Nestlé aluga fábrica de lácteos em Garanhuns

Empresa locou unidade que pertencia ao Grupo LBR

Publicado em 02/01/2015, às 07h00

Da Editoria de Economia

Heudes Regis/JC Imagem

Dairy Partners Americas Nordeste (DPA) – joint venture da Nestlé com a cooperativa neozelandesa Fonterra – assinou contrato de locação da totalidade da fábrica de lácteos de Garanhuns, no Agreste pernambucano. A unidade pertencia ao Grupo LBR, que entrou em processo de recuperação judicial e foi arrematada em 2014 por R$ 50 milhões pela ARC Medical Logística. Em 2009, a DPA/Nestlé locou 50% da planta e, a partir de agora, vai assumir 100%. Em dificuldade financeira, a LBR suspendeu a produção industrial em agosto do ano passado, restando a operação da DPA/Nestlé.

Sem produção, os funcionários da LBR passaram a atuar em sistema de rodízio, folgando seis dias na semana e trabalhando apenas um. Há uma semana, os empregados entraram em férias coletivas. A transição de LBR para ARC, e agora para DPA/Nestlé, tem gerado insegurança entre os 120 funcionários. Desde que a LBR entrou em recuperação judicial, os trabalhadores da fábrica vivem uma situação de insegurança.

“Quando a fábrica foi arrematada pela ARC deveria ter acontecido uma anotação nas carteiras de trabalho. Isso não aconteceu e até agora estamos sem resposta. Recebemos uma informação de que o pessoal dos recursos humanos da DPA/Nestlé teria uma reunião conosco na próxima segunda-feira. Estamos aguardando”, diz o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados de Pernambuco (Sintilpe), Luiz Alberto Menezes.

Na oferta feita pelo ARC ao Grupo LBR, a empresa colocou como condição não arcar com encargos e obrigações trabalhistas. Pela proposta, os funcionários deveriam ser demitidos e pagos pela LBR e depois contratados pela ARC, com responsabilidade trabalhista assumida só após a posse pela ARC.

Procurada pela reportagem do JC, a DPA/Nestlé informou, por meio de nota encaminhada por sua assessoria de comunicação, “que assinou novo contrato de locação para utilização da unidade Fabril de Garanhuns (PE), adquirindo o direito de uso completo das instalações. O contrato foi firmado no último dia 19, com a ARC Medical Logística LTDA., que recentemente arrematou a fábrica de Garanhuns no processo de recuperação judicial do Grupo LBR”, diz o texto.

A empresa garante o interesse de manter a unidade em plena operação. A unidade tem capacidade para processar 595 mil litros de leite por dia, sendo a maior indústria da bacia leiteira do Estado. “Com a assinatura do novo contrato, a DPA reafirma seu interesse em manter em plena atividade sua operação em Garanhuns (PE). Com operação iniciada em 2010, para a fabricação de produtos lácteos refrigerados, a unidade de Garanhuns é responsável pelo abastecimento do importante mercado da Região Nordeste”, afirma a nota.

Questionada sobre a situação dos funcionários, a DPA/Nestlé não respondeu aos questionamentos do JC. “A princípio todas as informações que temos sobre o assunto estão no posicionamento oficial”, disse a assessoria. A Nestlé produz iogurtes na fábrica de Garanhuns e tem cerca de 200 funcionários.

JC ON LINE

Anúncios

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s