Oportunidades crescem com proximidade do mundial

Emprego na Copa

Micro e Pequenas Empresas brasileiras já arrecadaram R$ 281 milhões com a Copa 2014 por meio de negócios, segundo Sebrae

por Portal Brasil

A Copa do Mundo 2014 deve gerar uma série de oportunidades de negócios para micro e pequenas empresas nas 12 cidades-sede em todas as regiões do Brasil. As Micro e pequenas empresas brasileiras já arrecadaram R$ 281 milhões com a Copa 2014 por meio de negócios, segundo levantamento do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Preparar os empresários para essas oportunidades é o foco do Sebrae em 2014. O mapa de oportunidades engloba nove setores da economia: agronegócio, comércio varejista, construção civil, madeira e móveis, economia criativa (artesanato, gastronomia, entretenimento etc.), moda (têxtil e confecção), serviços, tecnologia da informação e comunicação (TIC) e turismo.

Além do Mapa, o Sebrae reuniu estudos, indicadores e mapeamentos, em diversas áreas da economia, para que o empreendedor tivesse a sua disposição um completo arsenal de informações para direcionar com precisão seus investimentos com vistas ao Mundial de 2014.

A participação das micro e pequenas empresas (MPEs) nacionais ganhou corpo por meio da atuação dos programas coordenados pelo Sebrae Nacional, como a “Rodada de Negócios”, que foram encontros de empresários com metas de aproximar fornecedores e compradores.

No total, 41 mil empresas foram atendidas por esses eventos ou programas relacionados ao Mundial. Nos meses que antecedem a Copa do Mundo o setor do turismo, artesanato e serviços em geral devem ser os setores mais aquecidos. O Sebrae estima que sejam gerados R$ 500 milhões para micro e pequenas empresas até o fim da competição.

Copa do Mundo como oportunidade para pequenas empresas

Os investimentos relacionados à organização e realização da Copa do Mundo no Brasil, bem como o maior volume de movimentação econômica durante (e após) o evento, representam oportunidade de apropriação desses montantes pelas MPEs brasileiras situadas nos estados das cidades-sede onde ocorrerão os jogos.

Conforme consultoria do Sebrae Nacional em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o valor investido em obras de infraestrutura e organização do País será de R$ 22,46 bilhões. Adicionalmente, a competição deverá injetar R$ 112,79 bilhões na economia brasileira, com a produção em cadeia de efeitos diretos, indiretos e induzidos. Estima-se que, no período de 2010 a 2014, tenham sido movimentados R$ 142,39 bilhões adicionais no País. Apenas para o setor de tecnologia da informação (TI), a demanda de investimentos chegou a R$ 309 milhões para acomodar o grande fluxo de dados associado ao megaevento.

Geração de empregos

De acordo com o levantamento do Sebrae, a geração de emprego temporário é relativo a 3,63 milhões de empregos-ano. A distribuição exata desses empregos-ano ao longo do período 2010-2014 foi relativo ao cronograma preciso de realização das obras e ações. Os setores mais beneficiados pela Copa do Mundo foram os de construção civil, alimentos e bebidas, serviços prestados às empresas, serviços de utilidade pública (eletricidade, gás, água, esgoto e limpeza urbana) e serviços de informação. Em conjunto, todas essas áreas deverão ter sua produção aumentada em R$ 50,18 bilhões até o final do evento. No topo da lista dos beneficiados, a construção civil gerará R$ 8,14 bilhões a mais no período 2010-2014.

Anúncios

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s