CID GOMES: “Siderúrgica e Refinaria vão representar um incremento de 40% no PIB industrial do Ceará”          

Em entrevista exclusiva ao PORTAL PECÉM, o governador do Ceará, Cid Ferreira Gomes, 50 anos, explica a importância do Complexo Industrial e Portuário do Pecém para o Nordeste, comenta o andamento da luta pela implantação da Refinaria Premium II da Petrobras, informa a previsão de conclusão da duplicação da CE-085 e fala sobre a infraestrutura que o Governo do Estado vem dotando a região do Complexo do Pecém para atrair novos investimentos.
PORTAL PECÉM: Muitos cearenses ainda não têm a dimensão da importância do Complexo Industrial e Portuário do Pecém para o Ceará e para o Nordeste. Como o senhor explicaria tamanho desenvolvimento da região?
CID GOMES: O terminal portuário do Pecém possui excelente macrolocalização, próximo das rotas do hemisfério norte, e microlocalização, não sujeita a variação de fortes marés, com calado profundo, possibilitando a atracação de navios de grande porte. A movimentação anual de produtos pelo Porto, que em 2011 atingiu 3,41 milhões de toneladas, cresceu 22% em 2012, movimentando 4,15 milhões de toneladas. Em 2013, a movimentação ultrapassou as 6 milhões de toneladas.
Uma vez concluída a implantação do Complexo Industrial e Portuário, estima-se que essa movimentação saltará para 45,2 milhões de toneladas até 2016 e para 83,3 milhões de toneladas até 2020. Mas o CIPP não se resume ao Porto. Lá está instalada a primeira Zona de Processamento de Exportação (ZPE) alfandegada do Brasil; uma das principais siderúrgicas do Brasil – a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) – está em plena construção, e reúne as gigantes coreana Posco e Dongkuk com a brasileira Vale.
Conseguimos o compromisso da Petrobras em instalar a Refinaria Premium II. Essas obras vão representar um incremento de 40% no PIB industrial do Ceará. Isso, na prática, é mais emprego, oportunidade e qualidade de vida para os cearenses.
PORTAL PECÉM: Recentemente o Ibama autorizou o início das obras de ampliação do Terminal de Múltiplo Uso (TMUT) do Porto do Pecém. Como será essa ampliação?
CID GOMES: No fim do ano passado, a diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento no valor de R$ 630,5 milhões para o projeto de expansão do Porto de Pecém. A participação do BNDES é de 90% do valor total do projeto, que soma R$ 700,5 milhões e corresponde à segunda etapa da ampliação do Porto. Estão previstas as construções de dois berços de atracação, por meio de ampliação de 600 metros do cais acostável existente no Terminal de Múltiplo Uso; uma retroárea de 69 mil metros quadrados; uma nova ponte de acesso, com 1.520 metros de extensão; alargamento transversal de 33 metros do quebra-mar existente, bem como a execução de obras complementares.
Essas obras permitirão uma expansão planejada das instalações portuárias, dando condições para um crescimento harmônico das atividades do Porto e dos seus níveis de competitividade. Além disso, permitirão o atendimento à demanda da Companhia Siderúrgica do Pecém, que está sendo implantada na área do Complexo Industrial e Portuário do Pecém. O projeto também tem o mérito de fomentar a competitividade do setor portuário brasileiro no cenário mundial e de promover o desenvolvimento da região Nordeste.
PORTAL PECÉM: Estamos acompanhando a sua luta pela implantação da Refinaria Premium II da Petrobras no Ceará, especificamente no CIPP. O que há de mais novo nessa jornada?
CID GOMES: A cada mês o Governo do Estado se reúne com representantes da Petrobras para ver o andamento do projeto e buscar acelerar o processo da instalação da refinaria no Estado. O terreno já está sendo cercado pela Petrobras e a previsão é que em abril, a Petrobras lance o edital para a planta industrial da refinaria.
PORTAL PECÉM: O Governo do Estado está construindo no Complexo o Centro de Treinamento Técnico do Ceará (CTTC), com a obra em mais de 90% concluída. Qual a previsão de inauguração? E como funcionará este equipamento?
CID GOMES: O CCTC vai possibilitar a formação de cerca de 4 mil pessoas por ano nas áreas de Eletromecânica, Metalmecânica, Construção Civil e Petroquímica. A previsão de inauguração é no primeiro semestre deste ano. Localizado no entroncamento das rodovias CE 085 (Estruturante) e CE 422, no município de Caucaia, o novo equipamento será um local de excelência em capacitação profissional, atuando nas áreas estratégicas para o desenvolvimento sustentável do Estado, nas modalidades de aprendizagem industrial, qualificação profissional e habilitação técnica.
Com instalações e equipamentos modernos, o plano de capacitação e gestão do Centro é voltado para as necessidades do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), e será feito de forma compartilhada entre o Governo do Estado do Ceará e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Ceará (Senai/DR-CE). A implementação do plano de capacitação de mão-de-obra para o CIPP vem propiciar o enfrentamento, pelo Governo do Estado, do analfabetismo tecnológico e é uma possibilidade de inclusão social e de promover o desenvolvimento empreendedor, reduzindo a desigualdade socioeconômica no Estado, refletindo-se por via direta no índice de desenvolvimento humano e na condição de vida da população.
Estão sendo investidos recursos da ordem de quase R$ 36 milhões com obra e equipamentos para funcionamento do CTTC, que terá uma área de 9,1 mil metros quadrados e uma área projetada total de 16 mil m², contemplando as áreas administrativas e de ensino, cozinha semi-industrial, três laboratórios e um auditório com capacidade para 275 pessoas. Desse montante, o aporte do Tesouro Estadual é de mais de R$ 21 milhões; R$ 14,7 milhões vem de emendas parlamentares do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).
PORTAL PECÉM: Qual a previsão de conclusão da duplicação da CE-085? 
CID GOMES: Nós queremos inaugurar até o fim deste ano. A CE-085 – mais conhecida como estruturante – é uma das principais rotas de atividades turísticas do Estado. As obras de duplicação do contorno do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) estão avançadas. Estão em execução os trechos: Caucaia/ponte sobre o rio Cauípe, entrada do Paracuru e a variante do Pecém/entrocamento da CE 341. Serão duplicados 62 quilômetros, com o investimento total de R$ 108 milhões. As obras foram divididas em três lotes. A do contorno do CIPP, onde estão sendo duplicados 12,56 Km, para está ação o Governo destinou R$ 21.845.305,63. O trecho Caucaia/ponte sobre o rio Cauípe, entrada do Paracuru, com 21,6 km de extensão e R$ 40.837.067,45 e o último a variante do Pecém/entrocamento da CE 341, 27,84 km de extensão com o investimento de R$ 44.846.266,82. As obras beneficiarão cerca de 400 mil pessoas e estruturará a atividade turística desses municípios, além de melhorar significativamente a logística de escoamento de mercadorias para exportação no Porto do Pecém.
PORTAL PECÉM: O Governo do Estado vem dotando o Complexo do Pecém de infraestrutura necessária para alavancar ainda mais o desenvolvimento do Ceará. Que ações são adotadas para atrair novos investimentos?
CID GOMES: Estamos dotando a área de com infraestrutura rodoviária, como a CE-085, que falei anteriormente e garantia hídrica, com a conclusão do Trecho 5 do Eixão das Águas, que vamos inaugurar em breve. O Eixão é um conjunto de obras, formada por 5 trechos (4 deles já inaugurados) composto por uma estação de bombeamento, canais, adutoras, sifões, e túnel que realiza a transposição das águas do Açude Castanhão para a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), reforçando o abastecimento, numa extensão de 255 km, inclusive na RMF e Complexo Industrial e Portuário do Pecém, fazendo a integração das bacias hidrográficas do Vale do Jaguaribe e da Região Metropolitana, beneficiando uma população de aproximadamente quatro milhões de habitantes. O trecho 5 dará garantia hídricas para os próximos 20 anos para as indústrias instaladas no CIPP.
PORTAL PECÉM: Que mensagem o senhor deixaria para todos os cearenses neste início de 2014?
CID GOMES: Nos últimos anos, o Ceará avançou a passos largos, liderando o crescimento econômico no Nordeste e superando em muito a média nacional. Para este desempenho, concorreram a capacidade de trabalho do nosso povo, a competência do nosso empresariado, e uma ousada política de investimentos por parte do Governo do Estado, que, paralelamente, continuou aprimorando as gestões fiscal e orçamentária.
Assim, conseguiu empregar mais recursos em infraestrutura e na consecução das metas sociais. Com uma programação de investimentos de R$ 9,4 bilhões para este ano de 2014 – somos o quarto Estado brasileiro que mais investe em ações e obras públicas, superado apenas por São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Levando em conta o tamanho da economia desses Estados, proporcionalmente, o Ceará é o que mais investe. O esforço desenvolvimentista prosseguirá até o último dia de nossa administração, porque o Ceará tem pressa em resgatar a dívida social e recuperar o tempo perdido. O esforço de implantar a infraestrutura de que o Estado necessita para seguir na rota do crescimento seguro prevê, ainda, as obras de ampliação do Porto do Pecém, o Centro de Formação Olímpica, a interligação do Anel Viário (que está sendo duplicado) à Sabiaguaba e várias outras duplicações de estradas, das quais são exemplos os trechos que ligam Fortaleza a Redenção, Fortaleza a Paracuru e Fortaleza a Beberibe.
Um dos mais acalentados anseios dos cearenses – a refinaria – finalmente se concretiza. A Petrobras já está cercando o terreno e a previsão é de que, em abril, tenhamos o lançamento dos editais de licitação da planta industrial. O que mais importa, no atual quadro de crescimento econômico, é que a curva ascendente nas estatísticas vem acompanhada de resultados igualmente positivos na área social, com o incremento na renda média da população, a queda do desemprego, da taxa de analfabetismo e da mortalidade infantil.

 

Anúncios