20140120-075724.jpg

A situação é preocupante em todo o mundo, chegando a quase 50 milhões de toneladas em 2013. EUA e China são os maiores produtores de resíduos, e Brasil aparece em sétimo no ranking

Roberta Machado

Um telefone celular ultrapassado, aquele televisor analógico, um computador que já não funciona como antes. Jogar equipamentos eletrônicos no lixo virou uma rotina perigosa, de acordo com levantamento feito por uma iniciativa liderada pelas Nações Unidas. De acordo com a análise, cada ser humano descarta, em média, 7kg de resíduos eletrônicos anualmente. Em todo o mundo, o total é de 48,9 milhões de toneladas de dispositivos elétricos jogados fora, o suficiente para cobrir três quartos da Linha do Equador com caminhões carregados de 40 toneladas de lixo. E não deve levar muito tempo para essa formação dar a volta ao mundo. De acordo com a estimativa da organização, a montanha de rejeitos deve crescer 33% até 2017, quando espera-se que o planeta atinja a marca de 65,4 milhões de toneladas de aparelhos descartados em um único ano.

O grupo internacional StEP (sigla em inglês para Resolvendo o Problema do Lixo Eletrônico) criou um mapa interativo virtual, onde é possível acessar estimativas do descarte de eletrônicos de 184 países. Os campeões no ranking são os Estados Unidos e a China, com 9,4 milhões e 7,3 milhões de toneladas, respectivamente. Os dois países são responsáveis, sozinhos, pela produção de cerca de um terço de todo o resíduo tecnológico descartado no mundo.

Anúncios