Anunciada a primeira refinaria de Petróleo em Sergipe

Documento de instalação foi assinado nesta segunda-feira, 13  Jackson Barreto anuncia primeira refinaria de petróleo em Sergipe (Fotos: Marcos Rodrigues/ASN) O setor petrolífero de Sergipe ganha mais um reforço com a instalação da refinaria de petróleo em Carmópolis. A assinatura do documento de instalação do empreendimento ocorreu na manhã desta segunda-feira, 13, no Palácio dos Despachos.

O governador Jackson Barreto comandou a solenidade e destacou que o investimento reforça a capacidade energética do estado, que dispõe de outras fontes de energia como gás natural, etanol, biomassa, energia eólica e energia hidroelétrica.  “Hoje é um dia histórico para Sergipe. A instalação de uma refinaria não é uma coisa tão simples, é um investimento importante para o estado. São R$120 milhões e 450 empregos gerados. A refinaria é um empreendimento fundamental para completarmos nossa cadeia produtiva de petróleo e gás e acredito que também pode ser um elemento indutor para que outras empresas possam se estabelecer em Sergipe, já que temos uma grande reserva de petróleo”, declara Jackson.  O investimento de R$ 120 milhões será erguido pela REF Brasil, uma sociedade entre as empresas Energio e Costa Global.

A refinaria ficará no município de Carmópolis, principal bacia petrolífera do estado, e vai gerar 250 empregos diretos e indiretos. A capacidade inicial de processamento planejado é de até dois módulos de 5 mil barris diários capazes de produzir quatro combustíveis  para abastecer o mercado interno (gasolina, diesel, óleo combustíveis e bunker, como é chamado o combustível para navios). A receita operacional prevista é de R$ 480 milhões.  Atualmente, a produção de Sergipe é processada na Bahia. Com uma refinaria próximo ao campo de exploração do óleo, os custos da produção e da distribuição de combustíveis serão reduzidos, o que poderá ocasionar uma diminuição de preços para o consumidor sergipano, como explica o subsecretário de Assuntos Energéticos, Oliveira Júnior.  “Nosso grande potencial é para produção, nós seremos exportadores do óleo. Dentro da exportação do excedente da nossa produção, o petróleo sergipano vai ser atendido por esta refinaria que vai alcançar, pelo menos, 10% do mercado de gasolina e mais de 20% de diesel. É um mercado muito significativo e como ela está perto da fonte produtora e perto do consumo, nós podemos vislumbrar condições de preço e de produtividade mais adequados.

Do ponto de vista da produção de petróleo, Sergipe produz 45 mil barris/dia, a média mensal. Somente Carmópolis produz 20 mil barris por dia. Essa é uma das razões de sucesso da refinaria, na medida em que ficará instalada vizinha a fonte produtora e, com isso, reduzirá os custos de transporte do óleo para o refino”, informa Oliveira Júnior, lembrando que a chegada da refinaria movimenta outros setores ligados ao ramo petrolífero, como transporte de combustíveis, distribuição e insumos.  “A refinaria é um grande negócio que agrega, em sua cadeia produtiva, muitas outras atividades. Temos uma cadeia produtiva do transporte do óleo, da gasolina, do diesel, da distribuição, da mistura, do fornecimento de insumos e do consumo de energia da refinaria. Todas essas atividades geram um forte efeito para outras empresas sergipanas e nos permite dizer que esse investimento será multiplicado na nossa economia”, complementa o secretário Oliveira Júnior.

O empreendimento receberá o nome do governador Marcelo Déda e deverá entrar em operação em 18 meses. O presidente da REF Brasil e ex-diretor de Refino da Petrobras, Paulo Roberto Costa, destaca a vantagem competitiva da refinaria de Carmópolis.  “Temos a vantagem competitiva de fornecer o combustível em Sergipe. Com isso, as companhias distribuidoras, ao invés de buscarem combustível na Bahia ou em Pernambuco, irão buscar em Carmópolis.  Escolhemos Sergipe pela sua produção de petróleo crescente e o mercado de consumo próximo, além disso, contamos com o apoio muito forte do Governo para a instalação do empreendimento. Nós estamos com o terreno adquirido em Carmópolis, com a licença ambiental na mão, a previsão de início de operação é de 17 meses. Inicialmente, iremos atender cerca de 10% da demanda de gasolina e óleo diesel e cerca de 80% da demanda de óleo combustível, obviamente que este projeto avançando. Nós teremos condições de colocar mais módulos para atender à demanda de 60% de gasolina e diesel e 100% de óleo combustível, tornando o estado auto-suficiente em combustível”, esclarece Paulo Roberto Costa.  REF Brasil  A empresa REF Brasil irá construir mais três minirefinarias no Brasil, nos estados de Alagoas, Ceará e Espírito Santo. O investimento em cada unidade de 5 mil barris é de R$ 120 milhões, e o valor dobra se a capacidade for de 10 mil barris diários. Considerando o valor estimado para cada módulo de 5 mil barris e que podem dobrar, a REF pode investir até R$ 960 milhões no Brasil se as quatro minirefinarias forem construídas a plena capacidade.  Fonte: ASN

Anúncios

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s