Empreendedor Individual: Caminho para quem quer deixar de ser empregado

20140109-003553.jpg

O número de empreendedores individuais no Brasil deve chegar a quatro milhões em julho de 2014 e próximo de oito milhões daqui a dez anos. A projeção faz parte de um estudo divulgado pelo Sebrae.

Segundo o levantamento, que traça um raio-X do empresário com faturamento bruto de até R$ 5 mil mensais, atualmente são cerca de 2,5 milhões desses profissionais. No entanto, mantendo-se o ritmo atual de expansão, o volume de empreendedores individuais será maior que o total de micro e pequenas empresas no Brasil em um prazo de dois anos.

Esse novo grupo de empresários, revela o estudo, é formado principalmente por jovens – 48,8% deles com idade entre 25 e 39 anos. Pouco menos da metade (50%) têm ensino médio completo e quatro em cada dez trabalham em casa, principalmente em atividades de comércio ou serviços, que representam 75% do setor.
Em geral, o trabalhador que integra esse segmento da economia não tem outra fonte de renda (74% atuam exclusivamente como empreendedores individuais).

Outra característica referente ao perfil dos empreendedores individuais é o número de mulheres envolvidas, que praticamente dividem o setor pela metade com os homens – elas são 46% do mercado. Segundo o Sebrae, esse é o segmento de maior participação empresarial feminina no País. De acordo com o estudo, uma das razões que faz as mulheres buscarem o empreendedorismo é a flexibilidade de horários, uma vez que muitas delas ainda acumulam a administração da casa e dos filhos.

Empreendedor Individual é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário. Para ser um empreendedor individual, é necessário faturar até R$ 60 mil por ano, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e ter um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria.

São várias as categorias que se encaixam nesse modelo. Entre elas: açougueiro, alfaiate, artesão, barbeiro, barraqueiro, borracheiro, cabeleireiro, churrasqueiro ambulante, dedetizador, encanador, engraxate, esteticista, funileiro, guia de turismo, jardineiro, manicure/pedicure, mecânico, mototaxista, padeiro, pedreiro, pipoqueiro, sapateiro, taxista etc.

A formalização é feita de forma gratuita pelo Portal do Empreendedor, no endereço eletrônico WWW.portalempreendedor.gov.br. O CNPJ, a inscrição na Junta Comercial, no INSS e o Alvará Provisório de Funcionamento são obtidos imediatamente, gerando um documento único, que é o Certificado da Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI).

Com dados do SEBRAE

Anúncios

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s