Teve início nesta quarta-feira (23) o Pernambuco Petroleum Business, evento que tem como objetivo gerar novas oportunidades de negócios, atrair investidores e investimentos e potencializar a cadeia de petróleo e gás em processo de desenvolvimento no estado.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Marcio Stefanni Monteiro, Pernambuco tem um grande potencial para atuar na estrutura complementar dessa indústria.

“Temos o Porto de Suape, dois estaleiros em funcionamento, a refinaria Abreu e Lima com mais 80% das obras concluídas, o polo petroquímico, entre outros empreendimentos”, citou. “Estamos numa localização geográfica estratégica e temos, sim, condições de atuarmos como um importante polo logístico para os antigos e novos sites”.

Se de um lado o estado elencou a infraestrutura disponível para a indústria de petróleo e gás, o setor empresarial segue em busca de novas oportunidades. Para Ricardo Essinger, vice-presidente da Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), o importante é qualificar o empresariado para aproveitar novos negócios. “O nosso grande desafio é nos colocarmos novo contexto da indústria do petróleo”, reforçou.

O diretor do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), Maurício Figueiredo reforçou o papel do evento. “Estamos aqui para discutirmos não só oportunidades de negócios, mas também os desafios que temos pela frente”, ressaltou. “Temos que assegurar que os desafios que vamos encontrar serão superados, identificando-os e encontrando as melhores alternativas para um crescimento sustentável”.

Nesta edição, o Pernambuco Petroleum Business, que é realizado pelo IBP, acontece em paralelo à FIMMEPE (Feira da Indústria Mecânica, Metalúrgica e de Material Elétrico de Pernambuco). Por conta da novidade, alguns dos principais empreendimentos de infraestrutura da região também estarão representados na feira, como a Refinaria de Abreu e Lima e o Estaleiro Atlântico Sul. O evento segue até a próxima sexta-feira.

 

 

Anúncios