20130404-090403.jpg

Bobby Fabisak/JC Imagem

Mais duas etapas da Via Mangue, corredor expresso que ligará o Centro do Recife à Zona Sul da cidade, tiveram início

Amanda Tavares / JC ONLINE

Mais duas etapas da Via Mangue, corredor expresso que ligará o Centro do Recife à Zona Sul da cidade, tiveram início esta semana. Gelos-baianos foram colocados na subida da Ponte Paulo Guerra, no Pina, sinalizando que, em breve, uma das cinco faixas será bloqueada para permitir a ampliação do elevado e a instalação das vigas de sustentação e estrutura da ponte estaiada.

De acordo com a Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano do Recife (Semoc), a interdição deverá ocorrer até o dia 15. Mais uma faixa será acrescentada para dar acesso à alça que fará ligação do Complexo Viário do Viaduto Capitão Temudo com o novo corredor expresso. Na área do manguezal do Pina, por onde passará a Via Mangue, também já existem sinais de mudança. Parte da vegetação foi retirada e máquinas operam no local.

O trânsito deverá ficar complicado na Ponte Paulo Guerra durante os próximos meses. “Mas é importante pensarmos no benefício para a cidade após o término da obra”, argumentou o secretário de Infraestrutura e Serviços Urbanos, Nilton Mota.

Há três semanas, as atividades do Aeroclube de Pernambuco foram encerradas para que seja construída uma estrutura sobre a Lagoa Encanta Moça. A ponte-viaduto, que ligará a Avenida República do Líbano à área onde funcionava o aeroclube, terá 12,80 metros de largura e contará com ciclovia. O prazo estabelecido para a conclusão dessa etapa é outubro deste ano, quando também será entregue o complexo de viadutos sobre a Rua Antônio Falcão, em Boa Viagem.

A Via Mangue custará R$ 383,45 milhões e seria entregue em setembro deste ano, mas atrasou e deverá ficar pronta somente em abril de 2014, dois meses antes da Copa do Mundo. Amanhã, haverá audiência pública na Câmara dos Vereadores do Recife para discutir os prazos de entrega do novo equipamento.

Anúncios