MKS amplia carteira de clientes fora de PE

Empresa localizada em Sirinhaém atende projetos em estados como São Paulo, Tocantins e Bahia

*Por MICHELINE BATISTA*

MKS produz equipamentos para construção de unidades nos setores petroquímico, petróleo e gás e mineração

AMKS, subsidiária da MCE Engenharia localizada no município de Sirinhaém, já está fornecendo para clientes de diversos estados do país. PetroquímicaSuape, Consórcio Conest/Rnest e Jaraguá Equipamentos são os projetos de Pernambuco, mas a empresa também vem atendendo Columbian Chemicals (SP), Mbac (TO), a unidade da Petrobras em Sergipe e a Petroreconcavo (BA). O consórcio GNL, da região de Aratu (BA), também já fez parte da carteira de clientes.

A MKS produz equipamentos estáticos, pedaços de grandes tubulações chamados de spools, para construção de unidades industriais nos segmentos petroquímico, petróleo e gás e mineração. Os equipamentos, que são integrados pelos clientes finais, são fabricados em materiais como aço carbono, aço inox e aços-ligas, exigindo um elevado nível de inspeção.

“A fabricação de spools exige linhas de processos com nível 4 de inspeção, que é o mais alto, e classe de pressão de 2.500 PSI. Isso exige técnicos e procedimentos altamente especializados”, diz o coordenador da unidade industrial do grupo MCE em Sirinhaém, Douglas Passoni.

Recentemente, a MKS obteve um certificado de 100% de cumprimento de requisitos em segurança, meio ambiente e saúde (SMS) do cliente Conest/Rnest, um dos consórcios que participam da construção e montagem da Refinaria Abreu e Lima, no Complexo Industrial Portuário de Suape. O certificado é baseado em requisitos do sistema Petrobras. O próximo passo é obter a certificação da American Society of Mechanical Engineers (Asme), que a unidade da MCE em Camaçari (BA), de forma pioneira no Norte/Nordeste, já possui.

Atualmente, a unidade de Sirinhaém emprega 250 pessoas, com capacidade para fabricar 250 toneladas/mês de equipamentos. Douglas, entretanto, ressalta que a fábrica foi projetada para produzir até 450 toneladas/mês, empregando cerca de 450 funcionários quando operando a plena carga.

A MKS foi inaugurada em julho deste ano como a segunda fábrica de Sirinhaém, depois da Usina Trapiche. Além de spools, a unidade pode fabricar até 150 toneladas/mês de equipamentos industriais, como tanques, vasos e trocadores de calor. O investimento é de R$ 12 milhões.

A chegada da nova fábrica fortalece a retomada do polo metalmecânica de Pernambuco e expõe a necessidade de formar novos soldadores e caldeireiros. Pensando nisso, a MCE vem realizando a qualificação de seus profissionais em uma escolinha de solda e caldeiraria. Dos 250 funcionários, cerca de 180 são moradores de Sirinhaém e cidades vizinhas.

Segundo Douglas Passoni, as expectativas para 2013 são bastante positivas. “Nossa capacidade produtiva é proporcional à demanda. Já temos alguns projetos novos em vista, empresas que nos pediram orçamentos”, completa.

DIÁRIO DE PE

Anúncios

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s