Pernambuco tem 1.200 vagas para capacitação técnica em software

Ministério da Ciência e Tecnologia lança na segunda-feira site para inscrições
Do JC Online

Recife foi a primeira capital a receber o lançamento regional do TI Maior, plano estratégico do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) para estimular o mercado de produção de softwares no Brasil. Apesar de o ministro Antonio Raupp ter discutido o projeto com o governador Eduardo Campos, não houve qualquer avanço em relação ao lançamento nacional do programa, realizado na segunda-feira passada em São Paulo, quando foi anunciado investimentos de R$ 500 milhões no setor em todo o Brasil. Os jovens que cursam nível médio, no entanto, têm uma notícia mais palpável. O ministério lança na segunda-feira o site do BrasilmaisTI, que receberá inscrições de interessados em capacitação técnica no setor. São 1.200 vagas para Pernambuco, mas a forma de seleção ainda não foi definida.

O programa tem por objetivo trabalhar em diversas frentes de forma a transformar a indústria de softwares no Brasil, hoje mais ligada a serviços que em venda de produtos. “Não existe inovação sem softwares”, decreta o ministro Marco Antonio Raupp. O objetivo do governo é trazer o País, até 2020, para o quinto lugar do ranking mundial de TI – hoje em sétimo –, promover as exportaões para US$ 20 bilhões (8 vezes mais) e aumentar a participação do setor no PIB nacional dos atuais 4,4% para 6% neste período.

São diversas linhas de atuação do TI maior, mas as principais delas focam nas empresas aceleradoras de Start ups (pequenas empresas inovadoras com potencial de rápido crescimento). “Vamos selecionar projetos para investir e o governo do Estado garantiu a sua participação nas contrapartidas”, repassou o secretário de Política de Informática do MCTI, Vírgilio Almeida, sem arriscar números. “O Porto Digital poderia se candidatar de forma a receber recursos para estimular novos empreendimentos”, salientou o secretário. Estímulo à Pesquisa e Desenvolvimento de novos produtos, bolsas para pesquisaroes, intercâmbios com universidades estrangeiras e capacitação de corpo técnico são outros pontos previstos no programa. A certificação de softwres nacionais para concorrência pública é outra iniciativa. “Empresas com este selo poderão ter preferência em concorrências públicas com preços até 25% maiores”, informa.

Além de ter uma expressiva participação no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, ultrapassando uma movimentação de US$ 100 bilhões, o setor de Tecnologia da Informação é importante porque 94% dos players são de pequenas e microempresas. São cerca de 8.500 delas em todo o País.

Anúncios

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s