Primeira construção desse tipo no Recife  faz parte do projeto  da Via Mangue

Ana Claúdia Dolores

Duas balsas foram posicionadas embaixo da Ponte Paulo Guerra para que operários cravem estacas no leito do rio (ANNACLARICE ALMEIDA/DP/D.A PRESS)

O grupo de operários trabalhando embaixo da Ponte Paulo Guerra, no Pina, é a confirmação de que, em breve, a paisagem daquele lugar não será mais a mesma. A ponte estaiada que ficará sobre o Rio Pina já começou a ser construída e entrará, nos próximos dias, na fase de colocação de estacas no leito do rio. Será a primeira ponte desse tipo no Recife. São Paulo, por exemplo, desde 2008 fez da ponte estaiada Octávio Frias de Oliveira seu novo cartão-postal. A nossa faz parte do projeto da Via Mangue e deve ficar pronta em setembro de 2013, com o restante do complexo.

 (PCR/DIVULGAÇÃO)Duas balsas já foram posicionadas embaixo da Ponte Paulo Guerra para que os trabalhadores possam cravar as estacas. Após essa etapa, serão executados os blocos de fundações, os 16 pilares, as vigas e, por fim, as lajes. “Como o apoio é náutico, a construção da alça não vai interferir no trânsito da Paulo Guerra, já que serão estruturas independentes”, explicou o coordenador de engenharia e operações da Empresa de Urbanização do Recife (URB), Jorge Darwin.

A ponte começa como um alargamento da Paulo Guerra e logo se transforma numa alça com uma faixa de rolamento. Ao longo do caminho, ganhará a segunda e a terceira faixas, a última incluída posteriormente no projeto para atender a necessidade de um shopping que está em construção no Pina. Os custos dessa alteração, inclusive, estão sendo pagos pelo empreendimento. A ponte se prolonga até a Avenida República Árabe Unida para, a partir daí, acessar a via expressa que está sendo construída até a Avenida Antônio Falcão, em Boa Viagem.

Pelo fato de a ponte ser estaiada, a construção requer mais detalhes e é mais trabalhosa do que uma via convencional. Os cabos de aço, ou estaios, terão a função de sustentar a parte de cima da ponte. O vão central será largo para que os estaios fiquem bem distribuídos. Para aproveitar esse espaço, um canteiro para contemplação do rio será feito. A parte da ponte que não terá pilares no rio já está praticamente pronta.

A Via Mangue está orçada em R$ 322 milhões, dos quais R$ 80 milhões já foram usados. Cerca de 30% do projeto estão concluídos. Além da via estaiada, faltam ser iniciadas a ponte sobre o Lago da Encanta Moça e as pistas nas áreas da Rádio Pina e do Aeroclube. A via será expressa, sem semáforos, e terá 5,6 km de extensão no sentido Centro/Sul e 4,4 km no sentido inverso. A velocidade média será de 60 km/h. Haverá, ainda, 4,5 km de ciclovias.

Aeroclube
O Aeroclube de Pernambuco, localizado no bairro do Pina, poderá ter que mudar de endereço. Após suspender decisão liminar, em maio, para analisar argumentos dos representantes da entidade, o juiz Edvaldo José Palmeira, da 5ª Vara da Fazenda Pública, determinou ontem a reintegração de posse do terreno de 40 hectares, pertencente ao estado. A partir da notificação, foi estimado prazo de 30 dias para desocupação. Segundo a Procuradoria Geral do Estado, não cabe recurso, versão contestada pela entidade. “A liminar foi concedida com base num documento que não atesta a propriedade”, afirmou o presidente do Aeroclube, Francisco Rodrigues.
Saiba mais

A ponte estaiada será um alargamento e uma alça da ponte Paulo Guerra sobre o Rio Pina
A altura da ponte é de 12 metros a partir do fundo do rio
Terá comprimento total de 560 metros, sendo que o trecho estaiado terá 97 metros de comprimento
A ponte terá 14 estaios (cabos), sendo 7 de cada lado. Eles terão extensão de 60 metros cada
A sustentação da ponte será feita por 16 pilares de concreto
A alça começará com uma faixa de rolamento e logo será alargada para a segunda e a terceira faixas
Duas faixas darão acesso à Avenida República Árabe Unida e a outra ao shopping que está sendo construído no Pina
A ponte terá calçada no lado direito e canteiro, no trecho estaiado. Não haverá ciclovia
Fonte: Prefeitura do Recife

Anúncios