Microempresas: só 11% usam força da internet

Cenário, no entanto, vem mudando e empresários da Capital têm entrado mais nessa seara tecnológica Apenas 11% das micros e pequenas empresas da Capital já utilizam as ferramentas da internet para o alcance de novos clientes, afirmou o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza, Freitas Cordeiro. Dentre as opções de inserção no mundo virtual estão os sites, páginas nas redes sociais, blogs e vendas pela internet (e-commerce).

Ter um bom layout e priorizar atendimento ao cliente de qualidade, além de gerar conteúdo, como os blogs, são alguns dos fatores importantes para a disseminação da marca da empresa na internet FOTO: GEORGIA SANTIAGO

Entretanto, de acordo com Freitas, o interesse vem aumentando por parte dos empresários fortalezenses. “Isso vem crescendo. A verdade é que hoje as empresas estão procurando a internet porque não podem ficar de fora deste mercado. Nós já fomos bombardeados com muita informação da web e, quando o consumidor vai em busca de um produto, ele já consultou a internet”, justifica. Para atender à demanda, a CDL sediou ontem, por meio da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas, a segunda edição do Ecom 2012, seminário nacional que viaja pelas cidades-sedes da Copa do Mundo de 2014 abordando assuntos que envolvem o comércio, negócios, meios de pagamento na web, redes e mídias sociais.

O evento tem como objetivo orientar os participantes e interessados em como aproveitar a internet a as tecnologias para fazer mais negócios e aumentar as vendas. De acordo com um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), o número de internautas subiu de 9,8 milhões para 79,9 milhões no Brasil em dez anos. Já nas redes sociais, 32% dos usuários seguem perfis de marcas e produtos. Sobre a inserção dos lojistas fortalezenses neste mercado, Freitas afirma que ela ainda está começando. “Por isso a gente vem agindo. Trazemos parceiros para facilitar a criação de sites e lojas virtuais a um custo que possa ser acessível”, afirma. Ele completa ainda que o interesse por parte dos lojistas foi tão grande que, há quatro dias do evento, após mais de 800 inscrições, a disponibilidade das vagas precisou ser encerrada.

Cuidados necessários

Para a analista de produtos sênior da UOL, Aline Martarelo, “a primeira coisa a ser feita antes de começar a atuar no ramo do comércio eletrônico é escolher um nicho para atuar”. Um bom layout, suporte ao cliente, atendimento sempre disponível, divulgação em links patrocinados e geração de conteúdo – como os blogs – são outros cuidados essenciais para a disseminação da marca da empresa na web. “Você também tem que ter uma boa hospedagem do site. Por trás disso tudo, o que é para ser bom pode se tornar ruim”, completa Aline. A empresa, que esteve presente no evento, atua incluindo lojas na plataforma eletrônica e, atualmente, possui mais de 11 mil clientes.

Adesão

Há 98 anos no mercado de cosméticos, perfumaria e lingerie em Fortaleza, a Parente é uma das empresas que decidiram se render às novas tendências tecnológicas. “Além de uma vitrine da empresa estar na internet fortalece a marca e atinge um público diferenciado que a gente não costuma ter. E não são só jovens, mas todo mundo que está nesse meio. A gente viu que os nossos clientes tinham essa necessidade de se aproximar da loja”, afirma a diretora de marketing, Milla Parente. Investindo atualmente em plataformas como site, blog e redes sociais, Milla adianta que a empresa já move esforços para vender pela internet.

Sebrae sedia palestras

No próximo dia 16 de agosto, a partir das 8h, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) realiza mais um Ciclo Mpe.Net-Ciclo de Seminários “Comércio Eletrônico para Micro e Pequenas Empresas”. O evento pretende auxiliar os pequenos negócios para o avanço do comércio eletrônico, evitando problemas ou o agravamento das dificuldades estruturais já existentes em seus negócios. As palestras serão no Centro de Negócios do Sebrae Ceará e devem tratar de temas que vão desde “Como vender pela internet de forma rápida, fácil e segura”, a assuntos como “Ter sua loja conectada aos Correios”, “Certificação digital” e “Sistemas de pagamentos online, pagando de forma segura”. Redes sociais 32% dos usuários de redes sociais no Brasil acompanham perfis de empresas em sites de relacionamento como Facebook e Twitter

Anúncios

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s