Quer investir em um negócio próprio sem arriscar grandes somas de dinheiro? Conheça dois modelos de empreendimento que têm conquistado o país

Carolina Oliveira

Rodrigo Araújo decidiu investir em uma das páginas de serviço mais buscadas do país, segundo o radarbit.com (Nando Chiappetta. DP/D.A Press)

Rodrigo Araújo decidiu investir em uma das páginas de serviço mais buscadas do país, segundo o radarbit.com

Quando o administrador Rodrigo Araújo decidiu fazer uma busca na internet sobre como se tornar um empreendedor a um baixo custo, encontrou a página que hoje é sua fonte de renda: o site “O melhor do bairro” — do qual atualmente é concessionário —, uma das 50 páginas mais acessadas do Brasil, segundo a radarbit.com. Já o distribuidor Anderson de Souza, ao ser demitido do emprego anterior, encontrou na aparente falta de sorte uma grande oportunidade de erguer sua vida profissional sem ter que arriscar altos valores. Ele tornou-se um franqueado da empresa de cosméticos Biotecnology.

Histórias como as de Rodrigo e Anderson se repetem todos os dias e podem ser traduzidas em números. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), este modelo de negócios, cujo investimento inicial é de até R$ 50 mil, já representa 17% do total de marcas e 4% do faturamento do setor, ou seja, R$ 3,7 bilhões por ano. De 2010 para 2011, a quantidade de marcas atuantes no país saltou de 213 para 336.

De acordo com o analista de orientação empresarial do Sebrae, Valdir Cavalcanti, é preciso saber diferenciar uma franquia de uma concessão. Ele afirma que, quando se compra apenas o produto e a marca, trata-se de uma concessão. Este formato, portanto, não permite variações: só se pode diversificar dentro da própria marca. “Já aqueles que adquirem, além do produto e da marca, o modelo de gestão, estão se tornando um franqueado. Esse formato faz com que o empreendedor restrinja-se à legislação, ao tipo de produto e ao que foi imposto pelo franqueador”, explica.

Mas o que fazer para se tornar um franqueado ou concessionário com um baixo custo? Valdir explica que aqueles que desejam abrir uma franquia precisam procurar o Sebrae, que logo deve entrar em contato com a ABF. Ele recomenda que o interessado busque conhecer o funcionamento da empresa para, depois, fazer a solicitação formal do interesse em adquirir a franquia para a região pretendida. O analista afirma que uma franquia de baixo custo tem 80% de chances de sucesso, e aponta como medida fundamental a elaboração de um plano de negócio.

“Esse planejamento é imprescindível para qualquer atividade empresarial. Consiste numa previsão da receita, das despesas, da lucratividade, da rentabilidade, além de estabelecer as estratégias de marketing e o tempo em que se deve alcançar o ponto de equilíbrio, de forma a igualar a receita às despesas”, ressalta Cavalcanti.
Esse o caminho seguido pelo distribuidor Anderson de Souza. Desde 2007, ele possui uma franquia que fornece cerca de dez cosméticos a cabeleireiros profissionais. Na época, com sorte, depositou no negócio um investimento inicial de R$ 3 mil, e hoje tem um rendimento em torno de R$ 5 mil por mês.

DIARIO DE PE

Anúncios