As instituições de ensino tentam acompanhar a estreia de novas atividades no mercado de trabalho, oferecendo cursos de formação profissional. No ano passado, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) lançou o primeiro curso de Engenharia Naval do Nordeste. No ensino técnico, o Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) criou o curso de Construção Naval. Para este ano, a expectativa é a abertura da pós-graduação em Construção e Montagem, que será oferecida pela Universidade de Pernambuco.

Alunos que concluíram o ensino médio podem se candidatar às vagas gratuitas do curso técnico em Construção Naval do IFPE, oferecido pelo câmpus de Ipojuca. Os vestibulares acontecem semestralmente para turmas de 35 alunos cada e o próximo será realizado em novembro. Hoje, o curso conta com quatro turmas em andamento e outras duas serão iniciadas em julho.

“O curso têm duração de 2 anos e quando os alunos saem estão preparados para atuar tanto em estaleiros quanto em qualquer indústria metalmecânica”, explica o coordenador Paulo Figueiredo. Até o final do ano, o IFPE vai disponibilizar para o mercado os primeiros 50 técnicos formados na área. Atualmente, 15 alunos fazem estágio no Estaleiro Atlântico Sul. O curso de Engenharia Naval da UFPE vai oferecer 30 vagas por ano, sendo 20 delas por meio do vestibular e 10 de remanejamento de outras engenharias. A coordenadora do curso Ana Rosa Mendes Primo lembra que os alunos são beneficiados pelo Programa de Formação de Recursos Humanos da Petrobras, recebendo bolsa mensal de R$ 500. “Foi uma iniciativa da petrolífera para garantir a retenção no curso”, diz. Na UPE, até agosto deste ano será lançada a pós-graduação em Construção e Montagem. O diretor da Escola Politécnica, Pedro Alcântara, diz que a ideia é oferecer 30 vagas por ano. O curso terá duração de um ano e meio.

JORNAL DO COMMERCIO

Anúncios