O governador Eduardo Campos aproveitou o Dia do Meio Ambiente, ontem, para assinar o decreto que cria a maior área de replantio de Mata Atlântica do Estado, a Unidade de Conservação – Estação Ecológica de Bita e Utinga. Mudas de cerca de 70 espécies do bioma vão ocupar 2,5 mil hectares dentro da área do Complexo Industrial Portuário de Suape. “Estamos recompondo o conjunto de danos causados durante anos, devolvendo a Mata Atlântica onde só havia cana. Suape deseja mostrar que é possível aliar crescimento e sustentabilidade”, destacou Campos.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Sergio Xavier, com o replantio de 240 hectares de Mata Atlântica, nove hectares de mangue e 19 hectares de restinga, “o passivo ambiental do Complexo zerou do ponto de vista de obrigações”. Xavier referiu-se ao acúmulo de área desmatada que Suape manteve por 30 anos, sem reposição. “No ano passado, pela primeira vez, Suape teve superavit verde. Ou seja, plantamos mais que desmatamos”, declarou. O secretário também disse que o Estado já implantou duas unidades de preservação da caatinga, nos municípios de Serra Talhada e Floresta.

Para o economista e ambientalista Clóvis Cavalcanti é “muito estranho” que se fale em “zerar passivo ambiental” quando se trata de um problema acumulado ao longo de 30 anos. “Você não vai conseguir resolver assim. As espécies que foram destruídas ali não vão reaparecer nunca mais. Você pode dizer que houve uma compensação, mas só até certo ponto”, contrapôs. “As plantas são apenas um ponto. Compensação envolve solo, água, espécies animais”, explicou.
PE-60

Ontem, o governador também inaugurou do trecho duplicado da PE-60 e os três viadutos construídos na via, na entrada do Complexo de Suape, que recebeu investimento total de R$ 73 milhões, atendendo ao fluxo diário de 42 mil veículos. O secretário de Transportes Isaltino Nascimento, ressaltou a importância da via tanto para Suape quanto para o turismo e lembrou outros projetos do setor, como a duplicação da PE-28, que deve ficar pronta este ano, e a conclusão da PE-42, entregue no ano passado. “Há também a duplicação da estrada que segue de Porto de Galinhas até São José da Coroa Grande, na divisa com Alagoas”.

Diário de Pernambuco

Anúncios