A usina será instalada no terreno da Usina Termelétrica (UTE) Jesus Soares Pereira, da Petrobras, e a energia gerada será utilizada pela própria Companhia.

A Petrobras recebeu parecer favorável da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), na segunda-feira (4/4), para o projeto de pesquisa e desenvolvimento de uma usina de energia solar de 1,1 MW em Alto do Rodrigues, município do Rio Grande do Norte situado a 200 quilômetros de Natal.

A usina será instalada no terreno da Usina Termelétrica (UTE) Jesus Soares Pereira, da Petrobras, e a energia gerada será utilizada pela própria companhia.

O projeto começará a ser desenvolvido este ano e contribuirá para aperfeiçoamento dos dados públicos sobre geração de energia solar (fotovoltaica), para a expansão da rede de laboratórios de ensaios e certificação de equipamentos, e para a formação de profissionais de nível técnico e superior dedicados a essa área.

O custo total é estimado em R$ 20,9 milhões, e a previsão para início da operação é o segundo semestre de 2014.

Para o desenvolvimento desse projeto será implantada uma plataforma experimental de 10 kW, como modelo de usina, no Laboratório de Eletrônica de Potência e Energias Renováveis do Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Paralelamente, o Centro de Tecnologias Renováveis do Gás & Energias Renováveis (CTGAS-ER), núcleo de pesquisa e formação da Petrobras em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), instalado em Natal, será capacitado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) para realização de serviços de prospecção solar.

Serão instaladas no CTGAS-ER seis estações de captação de dados da energia solar que funcionarão de forma complementar ao Sistema Nacional de Organização de Dados Ambientais (Rede Sonda) do INPE. Uma estação desse tipo já está em operação na UTE Jesus Soares Pereira desde julho de 2011.

O CTGAS-ER terá também um laboratório – acreditado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) – para homologação de equipamentos utilizados em sistemas de geração fotovoltaica, além de um centro de capacitação e certificação de pessoal para atuar em projetos, montagens, operação e manutenção de sistemas fotovoltaicos.

O projeto da Petrobras foi aprovado na chamada pública da Aneel nº 013/2011 (Arranjos Técnicos e Comerciais para Inserção da Geração Solar Fotovoltaica na Matriz Energética Brasileira), que recebeu 18 propostas, totalizando investimentos de R$ 395,9 milhões.

Dessas, 15 foram aprovadas e três ainda estão em análise por áreas técnicas da Aneel, do Ministério de Minas e Energia (MME) e da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

BRASIL ECONÔMICO

Anúncios