Porto Digital investe R$ 12 mi

Recursos serão usados em núcleo de empreendedorismo e tecnologia da economia criativa, com setores como cine e design

O Porto Digital vai investir R$ 12,5 milhões para estruturar o seu núcleo da chamada economia criativa. Uma parte dos recursos já foi empregada na aquisição de um imóvel no Bairro do Recife, na Rua do Observatório. No local será instalado o Porto Mídia, um centro de empreendedorismo e tecnologia da economia criativa, que, neste caso, vai incluir os setores de games, cine, vídeo e animação, multimídia, software, design, publicidade e propaganda. Nos seus sete primeiros anos, o Porto Digital recebeu R$ 20 milhões.

A economia criativa reúne os mais diversos setores, como música, moda, cinema e animação, entre outros. No entanto, o núcleo do Porto Digital decidiu abarcar apenas os setores citados acima.

Os novos R$ 12,5 milhões serão empregados na reforma, recuperação e adequação do imóvel, estruturação dos laboratórios da economia criativa, treinamento, capacitação, criação de uma incubadora de negócios criativos e um showroom uma espécie de museu para as artes digitais, segundo o presidente do Porto Digital, Francisco Saboya.

Os recursos para implantar o núcleo de economia criativa estão sendo bancados pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e pelo Estado. O núcleo vai contar com equipamentos específicos que hoje só estão disponíveis em São Paulo, como os que são usados na finalização de filmes.

Os produtores poderão fazer a finalização, a mixagem de áudio e a de vídeo no Recife. Isso vai beneficiar a cadeia do curta [DO e da propaganda”, afirma Saboya. O equipamento citado por ele custará R$ 180 mil.

O núcleo não terá equipamentos para fazer a finalização de filmes em película de 35 milímetros porque servirá para finalizar áudio e vídeo digitais. Estamos olhando para o futuro, diz o presidente.

Deixamos de ser um parque monotemático quando incorporamos a economia criativa, argumenta. A decisão de abrigar o novo setor foi tomada em maio do ano passado. Atualmente, a instituição já reúne 16 empresas da área. Esses dados mostram que é importante apostar nessa nova economia, resume Saboya.

Até o ano passado, o Porto Digital, fundado há 11 anos, abrigava só negócios na área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). As empresas que fazem parte da instituição vão ter um faturamento conjunto estimado em R$ 1 bilhão, este ano. O salário médio mensal das pessoas que trabalham no parque tecnológico é de R$ 2,7 mil, valor duas vezes maior que a renda média dos trabalhadores do Recife.

O Porto Digital captou R$ 70 milhões nos últimos três anos, recursos que serão liberados, em projetos, até 2013. Atualmente, a estrutura tem 191 organizações, duas incubadoras e gera 6,2 mil empregos.

Jornal do Commercio

Anúncios

Um comentário em “Porto Digital investe R$ 12 mi”

  1. Este centro de empreendedorismo e tecnologia da economia criativa, que integrando os setores de games, cine, vídeo e animação, multimídia, software, design, publicidade e propaganda “recebendo” R$ 20 milhões, Percentual deveria ser investido em sistemas de simulação de acidentes e investigação de acidentes, como já o temos em grandes corporações as quais uma empresa de consultorias nesse segmento, obterar exito em seus esforços que reverberarão aos ultimos envolvidos no sistema de produção (trabalhadores) que teram ténicos com maior respaldo e percepção técnica dos procedimentos emergenciais, assim quanto melhor mapeamento e gerenciamento dos riscos ambientais.

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s