Atracado desde às 5h desta segunda-feira (10), o navio Maestra Mediterrâneo atracou no Cais 02 do Porto do Recife com 137 contêineres carregados de materiais diversos, retomando as operações com esse tipo de carga, que há pouco mais de sete anos não era realizada no ancoradouro da capital pernambucana. Grande parte da carga é composta de artigos para o varejo. A empresa responsável pela operacionalidade do serviço é a Rodrimar.

A descarga do material teve início por volta das 8h e a previsão é de que no período de 12 horas seja completamente finalizada. Cerca de 45 pessoas estão envolvidas no trabalho de descarregamento.

O navio veio de Salvador e, de acordo com informações repassadas pelo Porto do Recife, além do desembarque outros 20 contêineres serão embarcados no navio que seguirá para o Porto de Santos. A previsão é de que no dia 19 de outubro outro navio transportando contêineres chegue ao Porto do Recife.

“A cabotagem por meio de navios é a mais segura para transporte de cargas. Os riscos são menores em relação a possíveis roubos”, diz Fábio Saboya, gerente regional da Rodrimar. Para Pedro Mendes, diretor/presidente do Porto do Recife, “a retomada dessa operação é importante para a Cidade por ser um tipo de carga sazonal”. A receita anual do Porto do Recife passa a ser perene e a estimativa é de que tenha um aumento de 15%.

HISTÓRIA – Desde o dia 20 de maio de 2004, quando o navio MERCOSUL Palometa, de bandeira liberiana, atracou no cais de número 03 que o Porto do Recife não recebe mais embarcações com contêineres. “Em 2002, houve uma considerável redução da movimentação de contêineres no Recife, data que coincide com o início das atividades do terminal em Suape”, detalha o diretor presidente do Porto, Pedro Mendes.

Durante o ano de 2001, o Porto do Recife movimentou 365 mil toneladas, no ano seguinte foram apenas 76,8 mil toneladas, uma redução de quase 79%. Em 2003, por conta de um problema trabalhista, as operações voltaram com carga total ao Porto do Recife, mas em 2004, quando a foi solucionado o entrave ocorreu novamente o esvaziamento. (Portal NE10)

Anúncios