A Wärtsilä e a Shell Oil Company assinaram um acordo de cooperação destinado a promover e acelerar o uso de gás natural liquefeito (GNL) como combustível marinho. O acordo foi assinado em agosto.

Segundo as empresas, o acordo de cooperação será implementado inicialmente no litoral sul dos EUA e depois será expandido para cobrir um amplo espaço geográfico.

Motores a gás marinhos são vistos como um meio lógico para os armadores e operadores cumprirem cada vez mais a rigorosa legislação ambiental internacional. Este acordo visa aumentar e facilitar a disponibilidade de gás natural para uso de motores marítimos, bem como o desenvolvimento da cadeia de suprimentos e infraestrutura para facilitar o abastecimento

A Wärtsilä já desenvolve a tecnologia de motores bicombustível a gás e diesel. A queima do gás produz um impacto ambiental menor, uma vez que os óxidos de nitrogênio (NOx) são reduzidas em cerca de 85 por cento em relação à operação com diesel. O óxido de enxofre (SOx) é completamente eliminado, já que o gás não contém enxofre. As emissões de CO2 também são reduzidas. O gás natural não tem resíduos e a produção de partículas é praticamente inexistente.

Além dos benefícios ambientais que o combustível GNL oferece, a indústria naval está cada vez mais olhando para o gás como um meio de reduzir os custos operacionais. Como os preços dos combustíveis fósseis e, especialmente, o do combustível de baixo carbono marinho provavelmente continuarão a aumentar, o gás é uma alternativa econômica. Na promoção da propulsão a gás, as duas empresas visam reduzir o risco do cliente, acelerando a demanda do mercado.

Da Redação

Por Portos e Navios

Anúncios