20110630-214731.jpg

O Governo de Pernambuco anuncia mais um projeto importante de infraestrutura para receber a Copa do Mundo no Estado. Nesta quinta-feira (30), em Brasília, o governador Eduardo Campos e o ministro dos Portos, Leônidas Cristino, lançaram o edital de reforma do Terminal Marítimo de Passageiros e de construção da Sala Pernambuco. Com as obras dos dois equipamentos, que receberão um investimento de R$ 21,8 milhões, o Porto do Recife ganhará um dos mais modernos e luxuosos receptivos do mundo.

O turista que chegar à cidade pelo mar para assistir aos jogos do mundial será recebido com conforto, agilidade e, de quebra, poderá conhecer um pouco da história e da cultura do povo pernambucano. O projeto prevê, nos cerca de 2 mil m² do antigo armazém 07, sala de embarque e desembarque com esteira rotativa, além de um espaço de lazer e de serviços, com praça de alimentação e lojas. Tudo ao estilo dos atuais grandes aeroportos brasileiros.

Ao lado, será erguida a Sala Pernambuco, com cerca de 900 m² , ligada ao Terminal Marítimo por uma passarela suspensa. É nesse espaço de três pavimentos, que, entre as vagas de um estacionamento coberto e as salas dos postos avançados da Polícia Federal, Receita Federal e Anvisa, está prevista uma grande arena. Mas ao invés de gramado e arquibancada, esta arena é um espaço de contemplação e acolhida, com diversas referências do povo e das terras de Pernambuco.

A adequação do Terminal Marítimo de Passageiros é estratégica para o sucesso da realização da Copa em Pernambuco, como também a urbanização da toda a área do porto, deixando um legado pós-evento esportivo para a cidade. “Estamos fazendo as obras de requalificação para que ali surja um polo de entretenimento cultural, como a própria Central do Artesanato e o Museu Luiz Gonzaga. O local ficará ainda mais embelezado por esse terminal, que vai ficar para que o Recife se consolide como um ponto de cruzeiros importantes”, explicou Eduardo.

O Porto do Recife está localizado em uma posição privilegiada para rotas de navios do mundo inteiro. Uma porta de entrada no coração da cidade, no bairro do Recife, com acesso aos principais pontos da Região Metropolitana do Recife e às principais vias que levam ao interior ou litoral do Estado. Outro fator importante é que os transatlânticos aumentam consideravelmente a quantidade de leitos na cidade. Cada navio acomoda de 400 a três mil passageiros, dependendo do seu tamanho.

“No ano passado, já tivemos mais de 100 navios chegando e queremos, até a Copa do Mundo, intensificar o turismo por navios que, com certeza, vai nos ajudar a dinamizar o turismo e gerar renda e oportunidade de trabalho para muita gente”, aposta Eduardo, lembrando que o trabalho de recuperação e dragagem do porto demorou 30 anos para acontecer.

A verba para reforma e construção do Terminal Marítimo do Porto do Recife é do Governo Federal, através da Secretaria Especial de Portos (SEP), que acompanhou de perto a criação dos projetos. O governo Dilma está investindo R$ 900 milhões, do PAC da Copa, na reestruturação de sete portos de cidades que irão sediar o mundial em 2014. Pernambuco é o segundo estado brasileiro a lançar edital, seguindo todos os prazos determinados. A previsão é que o equipamento seja entregue a população em fevereiro de 2013, bem antes da realização dos jogos.

O PROJETO – A transformação do Armazém 07 no novo Terminal Marítimo de Passageiros (TMP) é um antigo desejo do Porto do Recife. O projeto arquitetônico foi criado, em 2008, pelo escritório de Moises Andrade, vencedor da primeira etapa da licitação. O conceito utilizado foi que a construção é um edifício de passagem. “Quem chega de navio quer conhecer a cidade, quem embarca quer conhecer outras partes do mundo. Ninguém deseja ficar no Terminal Marítimo. É um local de permanência mínima e que precisa ser acolhedor e eficiente”, explica o arquiteto.

O primeiro prédio possui três pavimentos. O térreo, onde existem vagas de estacionamento coberto para 30 carros; o primeiro andar, onde está localizado o check-in, que divide espaço com a “arena” de manifestações culturais; e o pavimento mais alto, onde estão as salas dos órgãos envolvidos, como Polícia Federal, Anvisa, Receita Federal e a administração local. É neste andar que está a passarela suspensa que liga ao armazém 07.

O antigo galpão de cargas, desativado no ano de 2000 por problemas estruturais, abrigará o espaço de lazer e serviços, com restaurantes, lanchonetes, cafés e lojas, e as salas de embarque e desembarque, com raio X, alfândega, esteiras rotativas e portões de chegada e partida. Na planta, ainda está previsto memorial do Porto do Recife, onde serão vistas fotografias, plantas e objetos do mais antigo porto de Pernambuco. Tudo com vista para o mar.

As obras têm a previsão de início em meados de outubro deste ano. Serão quase 17 meses de trabalho para montar os 3.178 m² de área construída no novo TMP. Esta será a segunda intervenção no antigo armazém 07, desde a sua construção em 1912. Em maio de 2010, o equipamento passou por uma adaptação para se tornar o atual receptivo, considerado um dos melhores do país. A primeira reforma foi realizada através de um convênio entre o Governo de Pernambuco e o Ministério do Turismo, que garantiu uma verba de R$ 1,6 milhão, sendo R$ 1,45 milhão do Governo Federal e R$ 150 mil do Porto do Recife.

TEMPORADA 2011/2012 – O Porto do Recife está se articulando com a Secretaria de Turismo do Estado e a Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur) para a construção de uma instalação provisória para receber os navios de passageiros na próxima temporada, que tem início em outubro de 2011 e segue até maio de 2012. Nesse período, as obras no atual receptivo estarão em pleno vapor. A ideia é construir um galpão móvel e climatizado, onde os turistas serão recebidos confortavelmente e com segurança. No espaço, haverá informações de pontos turísticos e guias com mapas indicando passeios. Na última temporada, a de 2010/2011, foram realizadas 68 viagens, trazendo mais de 75 mil turistas de cidades brasileiras e de fora do País para conhecer o Recife.

DRAGAGEM – Ao mesmo tempo em que o armazém 07 é reformado e a Sala Pernambuco erguida, o Governo de Pernambuco investirá R$ 28 milhões no aprofundamento e expansão dos cais 07 e 08. Uma dragagem será realizada para garantir o calado de 10 metros , profundidade suficiente para receber os maiores transatlânticos do mundo. Outros dois berços de atracação serão construídos e adequados para aumentar a capacidade de acomodar mais navios ao mesmo tempo. Assim o Porto do Recife terá quatro cais para embarcações de passageiros.

Fonte: Governo de PE

Anúncios