Literatura de Cordel e tema da 12@ FENEARTE

20110621-172035.jpg

A Literatura de Cordel é o tema da 12ª edição da Feira Nacional de Negócios do Artesanato, a Fenearte. De 1º a 10 de julho, o Centro de Convenções vai receber artesãos de Pernambuco, do Brasil e de 35 países.

Uma área de 29 mil m² recebe a arte, a cultura, a gastronomia, a decoração, a moda e a música desses lugares, com mais de 5 mil expositores. A organização espera receber este ano um público de 270 mil pessoas, durante os dez dias de feira. O investimento foi de R$ 3,5 milhões, e a estimativa é movimentar R$ 28 milhões em negócios.

Toda a decoração da feira remete ao universo do cordel e da xilogravura. As obras de 17 cordelistas pernambucanos servirão de inspiração para a montagem das oito praças de descanso distribuídas pela feira. Além dos patrimônios vivos de Pernambuco, J. Borges, Dila e José Costa Leite, que receberão homenagem na praça instalada na área do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), os cordelistas homenageados nas praças são: Leandro Gomes Barros, João Martins de Athayde, Francisco das Chagas Batista, Silvino Pirauá de Lima, Delarme Monteiro, Severino Borges Silva, João José da Silva, Francisco Sales Arêda, José Pacheco, José Galdino da Silva Duda, João Ferreira Lima, Manoel Camilo dos Santos, Luiz da Costa Pinheiro, João Melchíades Ferreira.

Todos os estados brasileiros marcam presença nesta Fenearte. No setor internacional da Feira, o visitante poderá conferir o artesanato da Alemanha, Bangladesh, Chile, China, Cuba, Emirados Árabes, Equador, Filipinas, França, Grécia, Guatemala, Índia, Indonésia, Itália, Japão, Líbano, Malásia, Marrocos, Nepal, Nigéria, Paquistão, Peru, Portugal, Quênia, República Tcheca, Senegal, Sri Lanka, Síria, Tailândia, Tunísia, Turquia e Uruguai. Além da participação inédita de representações da Ucrânia, com peças de porcelana decorativa, da Austrália com um estande de semi-joias típicas, e o artesanato típico do Oriente Médio, com a Jordânia.

Para facilitar a visita, mapas interativos, em monitores de 32 polegadas em “touch screen”, vão ajudar na localização dos expositores pelo nome, número do estande ou ainda pelo título de estabelecimento (nome-fantasia), como também consultar a programação artística e cultural. E, desta vez, a planta permite ao visitante sair por todos os portões, apesar de a lógica do labirinto ter sido mantida.

ESTAÇÃO DO CORDEL
Uma das novidades deste ano é a Estação do Cordel, que vai ocupar uma área de 120 m² no mezanino, abrigando parte do acervo de Liêdo Maranhão, um dos maiores colecionadores de cultura popular do País. O espaço terá uma prensa antiga, matrizes e livros de cordéis originais, inclusive folhetos raros do ciclo histórico que trazem como personagens o presidente Getúlio Vargas e o governador Miguel Arraes. Com curadoria da jornalista e pesquisadora Maria Alice Amorim e do arquiteto Carlos Augusto Lira, a Estação também apresentará reproduções de 150 cordéis portugueses raros do início do século 17 até o século 20. Filmes e animações sobre o tema serão reproduzidos em uma pequena sala de projeção. Também haverá brincadeiras interativas onde o público poderá montar um cordel virtual e enviar por email, através de monitores sensíveis ao toque.

PROJETO TRAVESSIA
O Projeto Travessia, ação do Governo do Estado, em parceria com a Fundação Roberto Marinho, que trabalha pela erradicação da distorção idade-série entre jovens, participa pela primeira vez da Fenearte. Cerca de 1.400 alunos de mais de 70 turmas de toda rede pública estadual estão desenvolvendo, escrevendo e ilustrando cordéis cujo mote é o artesanato e a cultura popular das regiões aos quais pertencem. O trabalho faz parte da cadeira de língua portuguesa que estuda os gêneros literários. O resultado será apresentado na Unidade Móvel do Artesanato, uma carreta que ficará no jardim do Centro de Convenções. Ainda na Unidade Móvel, a União dos Cordelistas de Pernambuco – Unicordel – irá comercializar folhetos de autores do nosso estado.

ESPAÇO INTERFERÊNCIA JANETE COSTA
O espaço que recebe objetos com interferência de design e arte popular, novamente irá abrigar uma pequena mostra de decoração, desta vez dentro do conceito de loft. Localizado na área externa do Centro de Convenções, também acolherá o Espaço Saber e Fazer, que nesta edição apresentará artesãos desenvolvendo trabalhos de cestaria e um pequeno tear manual. Com projeto assinado pelas arquitetas Roberta Borsoi e Beth Paes, o Espaço Interferência terá ambientes integrados como terraço, sala de jantar, sala de estar e quarto do casal, distribuídos em 180m². O objetivo é mostrar as várias possibilidades de utilizar o artesanato na decoração de uma casa, além de destacar o pioneirismo da arquiteta Janete Costa, falecida em 2008, que dedicou seu talento à identificação e à valorização dos artesãos e artistas populares.

ESPACO INDÍGENA
Para valorizar a cultura indígena, a Fenearte terá em uma de suas ruas estandes com representações das seguintes etnias de Pernambuco: Truká (Cabrobó), Fulni-ô (Águas Belas), Xukuru (Pesqueira), Pankararu (Tacaratu e Petrolândia), Atikum (Carnaubeira da Penha), Kambiwá (Ibimirim, Inajá, Floresta e Garanhuns).

ALAMEDA DOS MESTRES JANETE COSTA
O artesanato de Pernambuco com sua variedade de tipos estará exposto na Alameda dos Mestres Janete Costa, dando boas vindas aos visitantes da Feira. Respaldado pelo emblemático tapete vermelho, o local mostra a riqueza da arte popular de 36 mestres-artesãos vindos de todas as regiões de Pernambuco como forma de reverenciar nossos criadores, responsáveis pela preservação e perpetuação da cultura do Estado.

ALIMENTAÇÃO
Nesta edição, a Praça de Alimentação tem 2 mil m², na área externa do Centro de Convenções. O local conta com 10 restaurantes, 138 mesas e 552 lugares, arquibancada e o palco Mestre Salustiano, com o melhor da programação artística e cultural. Ao longo da Fenearte, estão distribuídos estandes de alimentação artesanal, quiosques de alimentação rápida com carrinhos de pipoca, algodão doce e sorvete, dispostos nas praças de descanso, além de creperia, cafeteria e bar e restaurante no mezanino.

OFICINAS GRATUITAS
Uma série de oficinas gratuitas será oferecida aos visitantes da Feira. O público poderá conferir os processos de criação da xilogravura com J. Borges e seu filho Pablo J. Borges, a arte das máscaras dos papangus em papel colê com Lula e Lulinha Vassoreiro, a costura das Bruxinhas de Pano com Maria das Graças e a estamparia de tecidos com representantes do Programa de Formação do Jovem Artesão, organizado pelo Museu do Homem do Nordeste. Entre as técnicas que serão utilizadas neste curso, uma novidade: o mascaramento em tecido com uso de fita crepe. Também haverá uma oficina de reciclados com foco na sustentabilidade que ofertará aulas de brinquedos e cosméticos fitoterápicos em dias alternados. O Programa do Artesanato Brasileiro (PAB) também vai disponibilizar oficinas com linhas e bordados. Todas são gratuitas.

ATIVIDADES INFANTIS
Para a criançada, as opções serão as atividades na Escolinha de Arte do Recife, no piso inferior, além das vivências circenses conduzidas pelo grupo Arricirco e apresentações teatrais, no mezanino.

PASSARELA FENEARTE
O espaço tem o objetivo de mostrar o uso do trabalho artesanal na produção de moda local. Nesta edição, haverá 18 desfiles assinados por designers pernambucanos, projetos liderados pela Secretaria Estadual da Mulher, Sebrae, além de alunos dos cursos de moda e estilismo do Estado. Cordelistas clássicos de Pernambuco serviram de inspiração para as coleções que serão apresentadas pelos estudantes. Antes de cada desfile, um declamador irá apresentar um cordel do homenageado.

CATÁLOGO
Assim como as últimas edições, o público poderá adquirir no balcão de informações o Catálogo de Expositores com os contatos de todos os participantes da XII Fenearte. Este ano, a publicação trará um breve perfil dos 36 mestres-artesãos pernambucanos que compõem a Alameda dos Mestres Janete Costa.

GALERIA DOS RECICLADOS
Na quinta Galeria dos Reciclados, entre 50 peças pré-selecionadas, uma comissão julgadora definirá os melhores trabalhos divididos em três categorias: Arte Reciclada, Artesanato Reciclado e Design Reciclado. O primeiro lugar de cada uma delas receberá R$ 5 mil em dinheiro e o público poderá votar no melhor trabalho, que receberá R$ 2 mil através do Prêmio Aclamação.

SALÃO DE ARTE POPULAR ANA HOLANDA
Assim como a Galeria de Reciclados, o Salão de Arte Popular Ana Holanda vai acolher uma coleção de 50 peças pré-selecionadas de artesãos de todo o País. Uma comissão julgadora formada por colecionadores, estudiosos, professores da UFPE e pesquisadores da arte popular definirá os melhores trabalhos. Os vencedores receberão os seguintes prêmios aquisitivos: 1º lugar: R$ 6 mil, 2º lugar: R$ 5 mil e 3º lugar: R$ 4 mil. O público também poderá votar na sua peça preferida, através de urna eletrônica instalada no local, com premiação de R$ 2 mil.

RODADA DE NEGÓCIOS
Promovida pelo Sebrae, a Rodada de Negócios será realizada nos dias 2, 3 e 4 de julho, das 14h às 21h. Nesta edição, pelo menos 20 lojistas de todo o País participarão da Rodada, que deverá resultar em 360 encontros entre empresários e artesãos. A estimativa é gerar aproximadamente R$ 3,7 milhões nas negociações, 10% a mais que no ano passado.

RÁDIO FENEARTE
Este ano, a Rádio Fenearte vai trazer além de sucessos da música regional, entrevistas com cordelistas e visitantes ilustres, recitais com declamadores, serviços e informações sobre a programação artística e cultural. Instalada no mezanino, a Rádio Fenearte promete deixar o público e os mais de 5 mil expositores informados sobre tudo o que acontece na Feira durante os seus dez dias.

ESTACIONAMENTO E TRASLADO DE VANS
O visitante da Fenearte conta com 1.850 vagas para estacionar, entre as do Centro de Convenções e as da Fábrica Tacaruna. Outro ponto de apoio serão as vans gratuitas do Shopping Tacaruna até o Centro de Convenções. O serviço tem intervalos a cada 15 minutos, aos sábados e domingos, das 14h às 22h15.

Clique no ícone ao lado e confira a programação artística, da Passarela Fenearte e das oficinas gratuitas

SERVIÇO
12ª Fenearte
De 1º a 10 de julho
Centro de Convenções de Pernambuco
Horário de funcionamento (dias 2, 4, 5, 6 e 7): das 14h às 22h
Horário ampliado (dias 3, 8, 9 e 10): das 10h às 22h

INGRESSOS
De segunda a sexta: R$ 6 (inteira) R$ 3 (estudantes, crianças até 12 anos, professores e pessoas com mais de 60 anos)
Sábados e domingos: R$ 8 (inteira) R$ 4 (estudantes, crianças até 12 anos, professores e pessoas com mais de 60 anos)
À venda no Shopping Tacaruna e bilheterias do Centro de Convenções

Anúncios

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s