Armazéns do Porto do Recife serão transformados em espaços culturais contemporâneos

O artesanato pernambucano ganhará salas de exposição e vendas Fotos: Márcio Apolinário

O Porto do Recife  se tornará, em breve, um dos principais roteiros de entretenimento da capital pernambucana devido a implementação do projeto Porto Novo. A iniciativa, desenvolvida pela Administração Estatal, em conjunto com o Governo do Estado, visa modernizar e transformar os armazéns 9 a 14 em um espaço de cultura e lazer. Os locais terão teatro, cinemas, salas de exposições, escritórios, marina, restaurantes, lanchonetes entre outros.

O empreendimento portuário custará aos cofres públicos cerca de R$ 98 milhões, sendo R$ 51 milhões a contrapartida estadual e R$ 47 milhões da união. A obra é parte integrante das ações  de modernização da região para receber os jogos do Mundial de 2014.

O novo diretor-presidente do Porto do Recife, Pedro Mendes, comentou que recebeu autorização do governador Eduardo Campos para abrir, até o fim do mês, o processo licitatório da empresa executara das obras internas do Terminal Marítimo de Passageiros (TMP) dos armazéns 7 e 8.  O empreendimento está estimado em R$ 21 milhões.

O armazém 7, parte do Terminal Marítimo, entra em fase final da urbanização externa Créditos: Assecom - Porto do Recife

“Agora é a hora de mudar para melhor. O Porto precisa entrar no trilho do desenvolvimento de Pernambuco, por isso, o governo do Estado vai antecipar a construção de um terminal marítimo de padrão internacional”, comentou o Diretor-Presidente.

Evolução

O edital do projeto Porto Novo pontuará as transformações a serem feitas nos armazéns: o 14 ganhará um boliche, cineteatro e cinema. O 13 abrigará restaurantes e escritórios. No térreo do 12 será montado um pequeno centro de convenções e no andar superior,  escritórios.  O 11 terá um centro de artesanato (que já está em construção e deve ser inaugurado no fim de abril). O  10 será do  Memorial Luiz Gonzaga – será aplicada a soma de  R$ 26 milhões para instalação do museu -, e o 9 contartá com uma  galeria com lojas e escritórios.

A Administração Estatal vem estudando, há anos, a concepção de tornar a área não operacional do Porto em uma área de entretenimento, gastronomia e lazer. “A garantia que isso vai sair do papel é gratificante já que todos os projetos foram concluídos, alguns licitados e outros serão contratados”, afirmou Mendes.

Na primeira semana de janeiro foram iniciadas as obras de urbanização e reestruturação dos armazéns de 9 ao 14. Foi contratada para execução  do empreendimento de R$ 26 milhões o consórcio Braenge Gusmão. Também deve acontecer, nos próximos dias, a licitação da empresa que fará a reforma interna dos armazéns ao custo de R$ 25 milhões.

“A nossa expectativa é que, em dois anos, as obras sejam concluídas e [a área] ocupada ”, disse o presidente do Porto do Recife.

Indefinição

Ao serem entregues os novos prédios a Administração Portuária deverá promover uma nova licitação destinada ao arrendamento dos equipamentos culturais. Porém, a diretoria ainda não definiu como procederá esta  etapa.

O Porto Novo vai ocupar 1,3 dos 3,5 quilômetros de cais do Porto do Recife. Na segunda etapa do projeto está prevista a compra pelo governo do Estado do prédio da Conab, além da revitalização dos armazéns 15,16 e 17 do Cais de Santa Rita, que serão usados para implantação de hotel, marina e um edifício-garagem. (Fonte: Blog “De Olho em 2014”)

Anúncios

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s