Empresa desenvolve prédio sustentável para setor offshore

O panorama mundial da sustentabilidade tem mudado há alguns anos. Grandes empresas têm mostrado consciência da importância de um desenvolvimento ordenado. O avanço nas tecnologias também tem permitido às empresas unirem um pensamento sustentável à diminuição de custos, tanto na produção, como na manutenção de seus serviços. O mercado, por sua vez, reconhece e certifica essas empresas, que assim têm seu compromisso com o meio ambiente reconhecido pelo consumidor.

Seguindo essa tendência, a UTC engenharia, atuante em construção e instalação para plataformas de petróleo, concluiu o desenvolvimento de um prédio sustentável com função de vestiário para servir a 1.800 colaboradores em um canteiro de construções offshore, em Niterói, no Rio de Janeiro. A obra é a primeira em canteiros na América Latina a receber o certificado LEED (Leadership in Energy and Envirement Design) do Green Building Concil, que reconhece sua sustentabilidade.

O edifício tem 1.900 metros de área construída, divididos em três andares. Com 118 chuveiros e 42 lavatórios, sua construção visou a economia de água e energia, alcançando um custo operacional 40% menor do que o normal. O projeto, criado pela consultoria Casa do Futuro, utiliza o sistema de Ecotelhado aliado a painéis solares para aquecer a água dos chuveiros dispensando consumo de energia, além de telhas com isolamento térmico, sombreamento nas janelas e utilização de vidros eficientes.

Para redução do consumo de água, além de coleta de água do telhado, o projeto optou pelo sistema Atlantis para coleta de água da chuva. Trata-se de um sistema de coleta subterrânea, através de uma geomembrana, feita de material reciclável, que leva a água coletada para um reservatório com capacidade para 40 mil litros de água, quantidade suficiente para suprir toda demanda dos 42 vasos sanitários existentes no prédio. O projeto inclui ainda uma estação de tratamento de esgoto.

Preocupação ambiental com o interior da construção

As medidas sustentáveis não se restringem à parte externa do edifício. Seu interior conta com a utilização de materiais não tóxicos, além de um sistema de exaustão acionado automaticamente, caso a qualidade do ar não esteja boa, um sistema automatizado de iluminação, evitando desperdício, e 100% de postos de trabalho com iluminação natural. A consciência ecológica expandiu-se ainda para a estrutura do edifício, que conta com concreto composto por material reciclável e sobras de auto-forno. (Nicomex Notícias)

Anúncios

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s