Nova térmica só com gás natural

Segundo a EPE, País não vai mais contratar usinas a óleo diesel ou carvão. O gás natural será estimulado, por ser menos poluente e ter maior oferta

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, afirmou, ao Canal Energia – site especializado no setor elétrico –, que não serão mais contratadas térmicas a óleo e a carvão por apresentarem uma série de problemas do ponto de vista ambiental. As térmicas que utilizam combustíveis fósseis (como o carvão mineral ou o óleo diesel) são muito poluentes e emitem uma quantidade maior de gases que contribuem para o aquecimento global. A tendência é cada vez mais usar o gás natural.

Tolmasquim defendeu o uso do gás natural como matéria-prima para gerar energia térmica nos próximos anos. Embora seja combustível fóssil, o gás polui menos do que o carvão e o óleo diesel. “Precisamos ter cada vez mais uma quantidade de térmicas prontas para funcionar nos períodos ruins de chuvas”, resumiu. A EPE tem a função de indicar os empreendimentos de geração de energia a serem construídos para que a oferta desse bem continue aumentando de acordo com as necessidades do País.

O governo federal vem estimulando a implantação de térmicas para gerar energia de forma complementar às hidrelétricas, que usam água como matéria-prima e produzem energia mais barata do que as termelétricas. A expectativa da União é que o gás natural alcance preços mais competitivos e que ocorra um aumento da sua oferta devido ao incremento da produção de petróleo prevista para ocorrer nos próximos anos.

A implantação das térmicas foi incentivada pelo governo porque elas podem produzir energia em qualquer época do ano, enquanto as hidrelétricas dependem da situação dos reservatórios de água. No entanto, quando há uma redução das chuvas, o governo manda as térmicas produzirem energia para poupar a água das principais usinas hidrelétricas do País.

As térmicas do Nordeste também poderão usar mais gás natural porque aumentou a infraestrutura para transportar o combustível com a conclusão do Gasoduto da Integração Sudeste Nordeste (Gasene), que ocorreu em março último. Ele começa em Cabiúnas, no Espírito Santo, e vai até Catu, na Bahia. (do JC)

Anúncios

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s