A Petrobras quer ter maior controle sobre o conteúdo nacional presente nos equipamentos e serviços que contrata e tem como meta elevar de 65 para cerca de 75 por cento a fatia brasileira das suas encomendas.

De acordo com o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Guilherme Estrella, para atingir esse objetivo a empresa está alterando a estratégia de contratação dos equipamentos.

As licitações de plataformas serão feitas por partes e não mais da unidade inteira de uma vez. “Temos maior controle sobre a cadeia quando fazemos o controle de coisas menores. Nas grandes o epecista tinha direito de comprar lá fora mas mantinha o (nível) do conteúdo porque deixava algo mais pesado para fazer aqui”.

De acordo com Estrella, haverá ganho de escala com as encomendas em pacotes.”Escala é importante, reduz o preço e ao mesmo tempo aumenta o conteúdo nacional”, disse o diretor.

Os cascos das plataformas do pré-sal já terão 100 por cento de conteúdo nacional. O primeiro a ficar pronto, em 2013, será destinado ao campo de Tupi. (Reuters)

Petrobras anuncia alta produtividade em Tupi após testes

A Petrobras informou nesta terça-feira que os testes feitos em um poço de Tupi constataram “uma altíssima produtividade dos reservatórios” do pré-sal na área.

O potencial de produção deste poço foi estimado em cerca de 30 mil barris/dia, “comprovando a alta capacidade de produção de petróleo leve na área de Tupi.

O poço testado é o quarto perfurado em Tupi, com profundidade de 2.115 metros, a cerca de 265 quilômetros da costa do Estado do Rio de Janeiro. (Gazetaweb.com)

Anúncios