Voges vai implantar fábrica no Recife

A companhia gaúcha investirá R$ 16,5 milhões em Pernambuco para produzir motores e deve gerar 120 empregos

Motor Voges Trifásico de Alto Rendimento

O Grupo Voges, segundo maior fabricante de motores elétricos da América Latina, vai abrir sua primeira fábrica em Pernambuco. As obras da unidade de Recife começam em fevereiro e a empresa, de Caxias do Sul (RS), investirá R$ 16,5 milhões na planta. A primeira etapa do empreendimento receberá R$ 1,5 milhão para produzir de 200 mil a 300 mil motores por ano, empregando até 20 pessoas. Os R$ 15 milhões restantes devem ser aplicados ao longo dos próximos três e devem gerar mais 100 vagas. O diretor-geral da Voges, Gilberto Londero, adianta que há grandes chances do grupo ampliar sua atuação no Estado com novas fábricas.

As operações da unidade recifense vão começar no final deste semestre. A Voges fabrica motores elétricos monofásicos e trifásicos. Eles são usados como componentes para indústrias de máquinas e equipamentos. Vão dos motores de ar-condicionado aos de balcões frigoríficos. Londero explica que Pernambuco chamou atenção pelo crescimento de sua economia nos últimos anos e, especialmente, pelo desenvolvimento do setor industrial eletrometalmecânico. “Já tivemos um escritório de vendas no Recife, o que ajudou na escolha. Além da boa receptividade que o projeto obteve” complementou. A Voges recebeu incentivos fiscais do Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco (Prodepe).

A mão de obra demandada pela Voges é tanto para o chão de fábrica quanto para as áreas de gerenciamento e supervisão. Técnicos em mecânica e elétrica compõem a base do time que a empresa pretende montar no Estado. Irão atuar nas funções de auxiliar. No topo da pirâmide estão engenheiros mecânicos. O grupo exporta cerca de 10% do que produz. Seus principais clientes estão na América do Sul. Há uma boa penetração dos produtos também no Canadá, Estados Unidos e Alemanha. Inicialmente, a planta pernambucana vai trabalhar com os mercados do Norte e Nordeste. Mas os planos não excluem exportações via Suape.

Enquanto a unidade não começa a funcionar, a Voges envia todos os produtos fabricados em Caixas do Sul por caminhão para o Norte e Nordeste. Levam de 10 a 15 dias para chegar aos compradores. “A planta pernambucana vai garantir ganhos de logística. E estaremos bem próximos do Porto de Suape. Há todo um contexto positivo para estarmos investindo no Estado”, explica o diretor-geral. Londero é bastante otimista quanto ao investimento em Pernambuco. Confirma que nada impede a empresa de investir mais e revela que o governo do Estado tem conversado com o grupo para levar uma unidade ainda maior para Petrolina, no Sertão. Na agenda de março do diretor já está marcada uma visita à cidade.

A fábrica do Recife é a primeira unidade fabril fora de Caxias do Sul, onde a empresa tem duas plantas, uma especializada em trabalhos de fundição e outra focada na produção de motores elétricos. A empresa possui ainda três centrais de distribuição: uma em Caxias do Sul, outra em São Paulo e, a mais recente, em Belo Horizonte. Em 2009, o faturamento do grupo foi de R$ 280 milhões. A previsão para 2010 é de R$ 340 milhões, um crescimento de 20%. A unidade do Recife e o início da atuação no ramo de automação eletrônica são algumas das apostas para atingir a meta. (Jornal do Commercio)

Um comentário em “Voges vai implantar fábrica no Recife

Adicione o seu

  1. Olá Pessoal,
    Boa Tarde !!!

    Dentro das dificuldades da implantação, sem dúvidas uma delas é a Instalação Elétrica para acionar os Motores Elétricos ( Monofásicos Convencionais ) de maior porte acima de 7 1/2 CV ou 10 CV, para acionamento das máquinas das Agroindústrias Familiares de Pequeno Porte e Artesanal, pois a maioria das propriedades rurais já foram Eletrificadas através do Programa de Eletrificação Rural “Luz Para Todos”, sendo que destas propriedades rurais já eletrificadas, mais ou menos 95 % foram através de Rede de Distribuição Monofásica ( MRT ) devido ao custo mais baixo, que são limitadas em termos de Motorização maior potência até 10 CV ( Motor Monofásico Convencional ), mas existem algumas alternativas como os Motores Monofásicos WRITTEN-POLE até 60 CV, como podem ser verificados abaixo.

    Conforme o Relatório Final da Subcomissão Energia Elétrica, neste Site: https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwirzJyv7vbOAhUFHpAKHf3gBOsQFggcMAA&url=http%3A%2F%2Fwww.al.rs.gov.br%2FFileRepository%2Frepdcp_m505%2FSubEnergia_Rural%2FRelatorio_Final%2520
    Subcomissao%2520Energia%2520Eletrica.pdf&usg=AFQjCNE2jvrM8DllIgbILxDamAZ0A8WuiQ&bvm=bv.131783435,d.Y2I​

    e na Apresentação em Power Point Audiência Pública sobre Qualidade de Fornecimento de Energia Elétrica no Meio Rural Brasileiro, neste Site https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwiT4u3e7_bOAhWIf5AKHZKfD8sQFggcMAA&url=http%3A%2F%2Fwww2.camara.leg.br%2Fatividade-legislativa%2Fcomissoes%2Fcomissoes-permanentes%2Fcapadr%2
    Faudiencias-publicas%2Faudiencias-publicas-2015%2Faudiencia-publica-15-de-setembro-de-2015-agergs&usg=AFQjCNFC_mXvouEZKvaHdeHwCSYUw5D01A​

    Como também pode ser visto no Vídeo do YouTube https://www.youtube.com/watch?v=d44KWT0rlug Agricultores gaúchos pedem investimentos em eletrificação rural – Programa Rio Grande
    Rural.

    A grande preocupação é a “Qualidade da Energia Elétrica Fornecida aos Proprietários Rurais Gaúchos” sendo que a maioria da Redes de Distribuição Primárias Rurais são Monofásicas ( MRT ), onde poderá ser utilizada a Tecnologia Written-Pole em
    Motores Monofásicos de 15 a 60 CV podem ajudar no Uso Racional e Eficiente da Energia Elétrica na Propriedade Rural.

    Hoje qual a situação atual dos Produtores Rurais Gaúchos, ligados através de Redes de Distribuição Primárias Monofásicas ( MRT ), em relação as cargas maiores como Motores Elétricos ( Motor Monofásico Convencional ), principalmente os
    Motores Monofásicos até 10 CV, estão funcionando de Forma Racional e Eficiente com a Energia Elétrica Fornecida ás Propriedades Rurais.

    Como o “Programa energia mais produtiva” do Governo Estadual do Espirito Santo, que INVESTIU em muitas Propriedades Rurais Capixabas, que já eram Ligadas á Energia Elétrica através de Rede Existente de Distribuição Monofásica ( do
    então Programa de Eletrificação Rural “Luz Para Todos” do Governo Federal ) TRANSFORMANDO as Redes Existentes de Distribuição Monofásicas em “TRIFÁSICAS”, para assim possibilitar a Utilização de Motores Elétricos Trifásicos acima de 15 CV ( Usando
    em Irrigação, em Beneficiamento de Grãos, em muitas outras aplicações na Agro-Pecuária ) e desta forma aumentar a Produção Agrícola e Renda, principalmente dos Agricultores Familiares Capixabas.

    Como também pode ser visto no Vídeo do YouTube https://www.youtube.com/watch?v=BEOWpWm7Kmo 138 Agronegócios 14/10/2012 Bloco 1: Energia mais Produtiva.

    Como ainda existem muitas Propriedades Rurais Capixabas na sua grande maioria ligadas á Redes de Distribuição Monofásicas, onde se tem grande necessidade de Motores Elétricos de maior Potência ( igual e ou acima de 15 CV ) onde poderá ser
    utilizada a Tecnologia Written-Pole em Motores Monofásicos de 15 a 60 CV podem ajudar no Uso Racional e Eficiente da Energia Elétrica na Propriedade Rural.

    Após a Eletrificação Rural Programa “Luz para Todos”, temos uma grande quantidade de Redes de Distribuição monofásica, que são limitadas em termos de Motorização maior potência até 10 CV ( Motor Monofásico Convencional ), mas existem algumas
    alternativas como os Motores Monofásicos Written-Pole até 100 HP, como podem ser verificados abaixo.

    Sabemos que o grande esforço para obter o Governo Federal para implementar o Programa de Eletrificação Rural Luz para Todos no Brasil de ponta a ponta, ligando Energia Elétrica a mais de 14 milhões de Pessoas no Brasil Rural, a grande maioria dos
    pequenos Agricultores Familiares, por meio de Rede de Distribuição Monofásica, que são muito limitadas em termos de Potência Máxima de dos Motores Elétricos Monofásicos 10 (CV) ou até menos do que isso. A opção da MUDANÇA para ligação Trifásica à Rede de Distribuição Trifásica, seria muito dispendioso para os clientes (pequenos Agricultores Familiares), para não mencionar o maior custo de manutenção destas Redes de Distribuição Trifásica, em comparação com as Redes de Distribuição Monofásica ( Custo de Manutenção da Rede de Distribuição Monofásica é de menos de 50% em relação á Rede de Distribuição Trifásica ) para Distribuidoras e Cooperativas de Eletrificação Rural, portanto, têm uma maior Sustentabilidade.

    Agora, após o Programa Luz para Todos, tem surgido queixas de que a Qualidade de Energia não é suficiente, e até mesmo um Projeto de Lei nº 3777/2012 Sugerindo que o Produtor Agrícola sejam atendidos por uma ligação através de Rede de Distribuição Rural Trifásica.

    DICA: A Eletrificação Rural Brasileira foram implantadas através de Redes de Distribuição Monofásico ( Tensão Nominal de Alimentação 115 / 230V, 120 / 240V, 110 / 220 e 220V / 440V (Fase-fase e neutro), similar ao texto da RERC Rural Eletricidade Conselho de
    Recursos, o texto do anexo do “Cargas opções além motor trifásico para regiões remotas”e também o novo Motor Monofásico Polo Escrito ( WRITTEN-POLE ) de Single Phase Power Solutions, LLC (SPPS), que oferece a oportunidade de fornecer uma corrente baixa
    de partida para motores síncronos monofásicos até 100 HP.

    Veja os sites abaixo:

    http://singlephasepowersolutions.com/

    http://www.written-pole.com/

    http://precisepwr.com/

    http://www.meridiumpower.ca/

    http://www.rerc.org/newmotortechnology.shtml

    http://www.rerc.org/three_phase.shtml

    http://www.huskerpowerproducts.com/product-pages/written-pole/irrigation

    http://ruralpower.org/images/stories/downloads/SWER%20for%20Remote%20Rural%20Distribution.pdf VIDE PÁGINA 7 NA TABELA 2 – Written Pole Motors Starting and Running Current Comparison

    A Tecnologia Written-Pole que Faltava no Campo, em Motores Elétricos Monofásicos de 15 a 60 CV podem ajudar no Uso Racional e Eficiente da Energia Elétrica na Agricultura Familiar.

    Atenciosamente,

    Carlos Eduardo de Oliveira Galvão.

    Técnico Eletrotécnico

    Endereço: Rua Maria de Almeida Cassula, No. 52

    Vila Paraiba – Guaratinguetá – SP – Brasil

    CEP: 12515-260

    .: Tel 055 12 3125-5008 ou Cel:. 055 12 98111-3451

    E-mail: eduardo.galvao@uol.com.br

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: