A recuperação da indústria neste fim de ano mostra que a crise econômica está perto do seu fim. O setor que impulsiona o crescimento é o de alimentos e bebidas. Segundo os indicadores da Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), em parceria com a Confederação Nacional das Indústrias (CNI), o segmento registrou um acréscimo de 25,39% nas vendas reais de setembro, em relação ao mês anterior. Enquanto isso, a área acumula no ano um incremento de apenas 1,77%.

Se observado o montante destinado às compras de insumos e matérias-primas para a produção industrial, o setor de alimentos e bebidas cresceu 75,68% no mesmo período, o que representa bem a necessidade de as fábricas aumentarem a demanda. O acumulado no ano, por sua vez, registrou uma queda de 21,96%. Além disso, se comparada ao mês de setembro do ano passado, as compras caíram 15,13%.

Ainda em setembro deste ano, o segmento empregou 8,43% mais pessoas do que em agosto. O acréscimo deixou o setor de alimentos e bebidas na segunda posição de crescimento em pessoal empregado, atrás apenas do forte incremento de 53,33% do setor de refino, coque, nuclear e álcool, agraciados pelos empreendimentos que chegam ao Estado. No geral, as vendas reais da indústria de transformação pernambucana cresceram 13,8%, as vendas e transferências 14,1% e as compras 29,6%. Todas na comparação com o mês anterior. As três registraram queda se observado todo o ano de 2009.(Folha de Pernambuco)

Anúncios