O que é que as pernambucanas têm?

Conheça a história de sucesso de 6 empresas que entraram no ranking das 200 PMEs que mais crescem no Brasil

Qual a receita para uma empresa crescer e se destacar em um mercado cada vez mais globalizado e competitivo? Uma coisa é certa: não adianta colocar fermento. De acordo com dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), pelo menos duas em cada dez empresas não chegam ao segundo ano de vida. O porcentual daquelas que sobrevivem até o quinto ano é menor ainda. Mas acredite: seis empresas pernambucanas não só conseguiram pular essa fogueira como integram o seleto grupo das 200 pequenas e médias empresas que mais crescem no Brasil.



“Fomos rápidos no gatilho. Instalamos quatro novas fábricas, enquanto que os concorrentes não fizeram nenhuma”, diz Fernando Mota, da Carbogás. Foto: Fotos: Juliana Leitão/DP/D.A Press

Carbo Gás, Provider, Gratícia, Kronorte Implementos Rodoviários, Estaf Equipamentos e JBR Engenharia. O que elas têm de diferente? A Carbo Gás, inclusive, ocupa a sétima colocação no ranking elaborado pela Deloitte e revista Exame. Registrou um crescimento espetacular, superior a 400%, entre os anos de 2006 e 2008. Saiu de uma receita líquida de R$ 3,1 milhões para R$ 17 milhões.


“São empresas que nasceram pequenas, em nichos específicos do mercado, e em pouco tempo tornaram-se competitivas brigando com gente grande. Elas têm tudo para continuar crescendo”, avalia o diretor de finanças corporativas da Deloitte, Carlos Rebelatto. Ele afirma que a pesquisa As 200 MPEs que mais crescem no Brasil funciona como uma grande vitrine e que existem muitos investidores de olho nos protagonistas do ranking.


De um modo geral, as 357 empresas retratadas no levantamento apontaram como principal fator de crescimento a qualidade – tanto em termos de oferta de produtos e serviços quanto em termos de atendimento ao cliente. Outros fatores determinantes seriam a oferta diversificada de produtos/serviços e preços competitivos. E ainda tecnologia de ponta e design diferenciado, que podem ser traduzidos numa única palavra: inovação.


“São dois os pilares fundamentais para garantir que as empresas cresçam de forma saudável e com alta rentabilidade: foco no mercado e inovação. E inovação não significa apenas produzir alta tecnologia. Aempresa pode inovar em gestão, em processos. Inovação é a palavra-chave no Brasil e no mundo. Sem ela, ninguém consegue ser competitivo”, destaca o superintendente do Sebrae-PE, Nilo Simões.


A reportagem do Diario foi atrás. Entrevistou os principais executivos das seis eleitas em Pernambuco para tentar descobrir o segredo desse crescimento. Afinal, são seis histórias de sucesso não apenas de empresas, mas sobretudo de pessoas que fazem a diferença. Evidentemente, são muitos os desafios. As pesquisadas apontam como principais barreiras à boa performance dos negócios itens como falta de planejamento, indefinição quanto a estratégias, objetivos e metas, gestão inadequada de talentos e falta de conhecimento da concorrência e dos mercados. Batemos tudo no liquidificador e, o resultado, você confere nessas duas páginas. (Diário de Pernambuco)

Leia mais na página do Diário de Pernambuco:
Provider // Sem medo de crescer

Carbogás // Foco no atendimento ao cliente
Gratícia // A febre da batata palha
Kronorte // De olho na qualidade
ESTAF // Inovação como diferencial
JBR Engenharia // Capital humano valorizado      

Anúncios

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s