EAS participa de licitação para navios para a Vale

O Estaleiro Atlântico Sul (EAS) vai apresentar proposta para aconstrução de quatro navios de grande porte para a mineradora Vale em15 de dezembro, afirmou o presidente do estaleiro, Angelo AlbertoBellelis, na Feira e Conferência Internacional de Tecnologia Naval eOffshore – Niterói Fenashore 2009. Os navios terão capacidade detransportar 400 mil toneladas de minério de ferro e devem ficar prontosaté 2013.

Como o estaleiro tem umavisão de longo prazo precisamos estar preparados para ter pedidosquando terminarmos os pedidos atuais.”O executivo explicou que a utilização atual da capacidade do estaleiro,localizado em Pernambuco, está em 60%, por isso ainda é possívelaumentar a carteira de serviços. “A nossa carteira atual de pedidosprevê a construção de 22 navios até 2014 e as encomendas que estãoabertas no mercado seriam nesta sequência.

Bellelis destacou que ainda está avaliando as especificações dalicitação da Petrobras para construção de 28 sondas de perfuração.“Temos estudos para expansão. Com a nossa carteira atual não é precisoexpandir, então isto vai depender dos projetos que ainda vamos receber.”

Em setembro, Bellelis e Sérgio Machado, presidente da Transpetro,subsidiária de transporte e logística da Petrobras, assinaram contratopara construção de sete navios aliviadores previstos na segunda fase doPrograma de Modernização e Expansão da Frota (Promef II). Serão quatroembarcações do tipo Suezmax e três do Aframax. O valor total dos quartoSuezmax é de US$ 746,51 milhões e os três Aframax custarão US$ 477,06milhões.

Durante a Niterói Fenashore, a gestora do Projeto Petróleo e Gás doServiço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae),Valéria Augusta, disse que até o fim deste mês, o Sebrae firmaráconvênio com a Petrobras que prevê recursos de R$ 2 milhões em trêsanos para o desenvolvimento de fornecedores do segmento de óleo e gásem Pernambuco.

De acordo com a executiva, o Projeto Petróleo, Gás, Indústria Naval eEnergia vai ajudar a desenvolver pequenas e microempresas do setor deserviços da região. Atualmente, 25 empresas de Pernambuco já trabalhamem parceria com o Sebrae.

“O Sebrae incentiva as empresas a ter uma cultura de cooperação ecomplementaridade de serviços. Assim, elas podem se tornar fornecedorasmais competitivas”, destacou Valéria.(Fonte: Jornal doCommercio/RJ/CAROLINA ELOY) \\ Foto: Estande do EAS na Fenashore

Anúncios

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s