MKS amplia carteira de clientes fora de PE

Empresa localizada em Sirinhaém atende projetos em estados como São Paulo, Tocantins e Bahia

*Por MICHELINE BATISTA*

MKS produz equipamentos para construção de unidades nos setores petroquímico, petróleo e gás e mineração

AMKS, subsidiária da MCE Engenharia localizada no município de Sirinhaém, já está fornecendo para clientes de diversos estados do país. PetroquímicaSuape, Consórcio Conest/Rnest e Jaraguá Equipamentos são os projetos de Pernambuco, mas a empresa também vem atendendo Columbian Chemicals (SP), Mbac (TO), a unidade da Petrobras em Sergipe e a Petroreconcavo (BA). O consórcio GNL, da região de Aratu (BA), também já fez parte da carteira de clientes.

A MKS produz equipamentos estáticos, pedaços de grandes tubulações chamados de spools, para construção de unidades industriais nos segmentos petroquímico, petróleo e gás e mineração. Os equipamentos, que são integrados pelos clientes finais, são fabricados em materiais como aço carbono, aço inox e aços-ligas, exigindo um elevado nível de inspeção.

“A fabricação de spools exige linhas de processos com nível 4 de inspeção, que é o mais alto, e classe de pressão de 2.500 PSI. Isso exige técnicos e procedimentos altamente especializados”, diz o coordenador da unidade industrial do grupo MCE em Sirinhaém, Douglas Passoni.

Recentemente, a MKS obteve um certificado de 100% de cumprimento de requisitos em segurança, meio ambiente e saúde (SMS) do cliente Conest/Rnest, um dos consórcios que participam da construção e montagem da Refinaria Abreu e Lima, no Complexo Industrial Portuário de Suape. O certificado é baseado em requisitos do sistema Petrobras. O próximo passo é obter a certificação da American Society of Mechanical Engineers (Asme), que a unidade da MCE em Camaçari (BA), de forma pioneira no Norte/Nordeste, já possui.

Atualmente, a unidade de Sirinhaém emprega 250 pessoas, com capacidade para fabricar 250 toneladas/mês de equipamentos. Douglas, entretanto, ressalta que a fábrica foi projetada para produzir até 450 toneladas/mês, empregando cerca de 450 funcionários quando operando a plena carga.

A MKS foi inaugurada em julho deste ano como a segunda fábrica de Sirinhaém, depois da Usina Trapiche. Além de spools, a unidade pode fabricar até 150 toneladas/mês de equipamentos industriais, como tanques, vasos e trocadores de calor. O investimento é de R$ 12 milhões.

A chegada da nova fábrica fortalece a retomada do polo metalmecânica de Pernambuco e expõe a necessidade de formar novos soldadores e caldeireiros. Pensando nisso, a MCE vem realizando a qualificação de seus profissionais em uma escolinha de solda e caldeiraria. Dos 250 funcionários, cerca de 180 são moradores de Sirinhaém e cidades vizinhas.

Segundo Douglas Passoni, as expectativas para 2013 são bastante positivas. “Nossa capacidade produtiva é proporcional à demanda. Já temos alguns projetos novos em vista, empresas que nos pediram orçamentos”, completa.

DIÁRIO DE PE

About these ads

Conecte-se

Assine o nosso feed RSS e perfis sociais. (Subscribe to our RSS feed and social profiles.)

Nenhum comentário ainda.

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 6.098 outros seguidores