Bacia leiteira pernambucana é tema de evento

20120418-185206.jpg

Um mercado que movimenta mais de R$ 80 milhões por mês só com o consumo de leite, cuja produção chega a 2 milhões de litros mensais no estado. Estes são alguns dos dados que serão apresentados hoje (18) e amanhã (19) em Garanhuns, que sedia a primeira edição do AgriAgreste – evento que vai movimentar a principal cidade da bacia leiteira pernambucana. O encontro será realizado no Centro de Convenções do Hotel Tavares Correia.

Realizado pela Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco (Faepe) e Sindicato Rural de Garanhuns, com apoio do Sebrae e Senar, a iniciativa tem como objetivo analisar a importância dessa cadeia para o agronegócio local. Turismo Rural e questões ambientais, focando o Código Florestal e o produtor rural, também serão abordados nas conferências.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os maiores produtores de leite de Pernambuco são os municípios de Buíque, Itaíba e Pedra. Ainda no quesito leiteiro, segundo a organização da AgriAgreste, a produção da região responde por cerca de 75% de todo o leite beneficiado no estado.

Dados da Agência de Defesa Agropecuária de Pernambuco (Adagro) apontam que o estado possui 97 estabelecimentos com inscrição no Serviço de Inspeção Estadual (SIE) implantados e 13 agroindústrias cadastradas no SIF (Serviço de Inspeção Federal), ligado ao Ministério da Agricultura.

Confira a programação:

Quarta-feira (18)

9h – Abertura;

10h às 12h – Meio Ambiente (Código Florestal e o produtor rural)
Palestrante: Nelson Ananias, assessor técnico da Comissão de Meio Ambiente da CNA

12h às 14h – Almoço

14h às 15h30 – Pecuária de Leite (Comercialização do leite: uma visão do que acontece no Brasil). Palestrante: Rodrigo Alvim, presidente da Comissão Nacional do Leite da CNA

15h30 às 16h – Coffee break

16h às 17h30 – Turismo Rural (Uma visão do turismo rural). Palestrante: João Paulo da Silva, consultor do Ministério do Turismo

Quinta-feira (19)

8h30 às 10h – Pecuária de Leite (O que o produtor pode fazer pela qualidade do leite?). Palestrante: Alessandro de Sá Guimarães, pesquisador da Embrapa

10h às 10h30 – Coffee break

10h30 às 12h – Pecuária de Leite (Gestão em fazenda de gado leiteiro). Palestrante: Matheus Ferreira, consultor empresarial

12h às 14h – Almoço

14h às 15h30 – Pecuária de Leite (Custos de produção: uma análise). Palestrante: Lorildo Aldo Stock, analista da Embrapa.

Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

Audi compra Ducati e amplia total de marcas da Volkswagen

20120418-182521.jpg

A marca de carros de luxo da Volkswagen Audi anunciou nesta quarta-feira que acertou acordo para comprar a fabricante italiana de motocicletas Ducati, adicionando a 12ª marca ao portfólio do grupo alemão.

O conselho supervisor da maior montadora de automóveis da Europa aprovou a compra nesta quarta-feira, informou a Audi em comunicado. A montadora não revelou detalhes do acordo, mas de acordo com fontes ligadas ao negócio, a Audi acertou a aquisição da Ducati por cerca de 860 milhões de euros (US$ 1,13 bilhão).

A Ducati vai ampliar a longa rivalidade da Audi com a BMW para o território das motocicletas de luxo. A montadora superou a Mercedes-Benz no ano passado e prometeu ultrapassar a BMW na liderança de vendas de carros de luxo nesta década.

A companhia informou que planeja concluir a compra da Ducati o mais rápido possível, assim que receber aprovação de autoridades regulatórias.

Analistas questionam o negócio, afirmando que a aquisição carece de lógica econômica e industrial. De acordo com eles, a negociação somente reflete a paixão do presidente do conselho da Volkswagen, Ferdinand Piech, pelo design e pelos motores leves da companhia italiana.

“A Ducati não melhora o modelo de negócios da Audi de forma alguma, é apenas um troféu na estante”, disse Stefan Bratzel, diretor do Centro Automotivo da Universidade de Ciências Aplicadas em Bergisch-Gladbach, Alemanha.

A Ducati produz cerca de 40 mil motocicletas por ano. Em comparação, a japonesa Honda vendeu 16 milhões de motos no ano passado.

Sob o comando de Piech, que deve vencer uma reeleição para a presidência do conselho na quinta-feira, a Volkswagen expandiu seu império para incluir desde carros com consumo eficiente de combustível a caminhões de 40 toneladas.

O grupo alemão está atualmente tentando comprar os 50,1% restantes da fabricante de carros de luxo Porsche e afirmou na sexta-feira passada (13) que ampliou seu controle sobre a fabricante de caminhões MAN.

DA REUTERS

Presidente da Petrobras está entre as pessoas mais influentes do mundo segundo a Time

20120418-172928.jpg

A presidente da Petrobras, Maria das Graças Silva Foster, foi eleita uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista americana Time.

O ranking, anual, é dividido em categorias que englobam artistas, empresários, ativistas políticos pesquisadores e chefes de Estado.

Graça Foster é engenheira química e foi a primeira mulher a comandar a Petrobras. Assumiu a presidência em fevereiro de 2012 após 32 anos de carreira na Companhia. Foi presidente da Petrobras Distribuidora e Diretora de Gás e Energia da Petrobras.

No ano passado, a presidente Dilma Rousseff estava na lista da Time ao lado da chanceler alemã Angela Merkel. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também já esteve nessa relação, em 2004.

Santander anuncia pacote com juros reduzidos no cheque especial

20120418-181551.jpg

A conta corrente Light pretende incentivar o uso consciente do crédito

Com o uso menos frequente do cheque especial, os juros podem ser de 4% ao mês.

O Banco Santander oferecerá um novo serviço aos clientes que recebem o salário na instituição a partir de sexta-feira (20/4).

A conta corrente “Light” pretende incentivar o uso consciente do crédito, através de juros mais moderados para quem utiliza o cheque especial.

“Os juros começam em 4% ao mês para os clientes que utilizem até 25% do seu limite; são de 6% para aqueles que utilizarem entre 25,01% e 50% e de 8% para quem usar acima de 50,01% do limite. Quanto menor o uso, menores as taxas de juros”, explica a nota emitida pelo banco.

Os mais beneficiados com a utilização da conta Light são os clientes que recorrem com menor frequência ao cheque especial.

“Para os clientes que precisam de um crédito maior e por mais tempo existem outras soluções, como a conta Free, que reúne conta e cartão sem tarifas e oferece cheque especial com 10 dias sem juros”, diz o vice-presidente executivo comercial do Santander Brasil, Pedro Coutinho.

Brasil Econômico

Economia Verde

20120418-171618.jpg

Os últimos dias foram férteis em notícias que dão conta de uma crescente implantação da chamada “economia verde”. O mais recente relatório da ONG Pew Charitable Trust, divulgado na semana passada, revelou que, apesar da crise financeira internacional, os investimentos em energia renovável atingiram US$ 263 bilhões, mais 6,5% do que no ano passado.

A capacidade instalada de energia solar, eólica, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), biomassa, geotérmica e das marés já atinge 565 GW, ou seja, cerca de cinco vezes toda a capacidade energética instalada no Brasil.

Em 2011, foram adicionados no mundo 83,5 GW de nova capacidade.

Pela primeira vez, a energia solar liderou os aportes com US$ 128 bilhões, mais 44% do que em 2010. O montante permitiu que fossem instalados 29,7 GW. As usinas solares somam 73 GW em operação.

Já a energia eólica viu os investimentos recuarem 15% para US$ 72 bilhões, o que permitiu a instalação de 43 GW. A energia eólica continua a fonte renovável com maior capacidade instalada, 239 GW dos 565 GW totais.

Os Estados Unidos reassumiram a liderança dos investimentos renováveis, que tinham perdido para a China, em 2010. O Brasil também apareceu bem classificado, na décima posição, com um investimento total em energias limpas de US$ 8 bilhões, mais 15% do que no ano anterior.

Mas o grande destaque brasileiro foi para o crescimento da capacidade renovável instalada (sem contar com as grandes hidrelétricas), nos últimos cinco anos (desde 2006). Foram 49%, apenas ultrapassados pelos 92% da China e os 85% da Turquia.

Aliás, o Grupo EDP deu algum contributo para este crescimento, inaugurando recentemente o parque eólico de Tramandaí (com 70 MW), no Rio Grande do Sul, que marcou a virada do primeiro GigaWatt (1000 MW) de energia eólica no Brasil.

E assim a “economia verde” cresce “de vento em popa”. A própria Organização Mundial do Trabalho (OIT) estima que devem ser criados 25 milhões de novos “empregos verdes”, até 2030. Hoje, este setor emprega menos de 3 milhões de pessoas em todo o mundo.

Os próximos 20 anos devem, então, quase decuplicar o número de “empregos verdes” existentes.

No Brasil, na contramão, surgiram as novas regras da Fundação Nacional do Índio (Funai), em vigência desde março, que alteraram os procedimentos de análise de grandes obras de infraestrutura e que voltam a dificultar o licenciamento ambiental de usinas hidrelétricas em terras indígenas, em um país que ainda possui 70% do seu potencial hidrelétrico por aproveitar.

A realidade é que a matriz elétrica brasileira é das mais limpas do mundo: mais de 86% da energia gerada é proveniente de fontes renováveis, valor muito superior à média mundial de cerca de 20%, como mostra o Instituto Acende Brasil, no seu último White Paper.

Mas este argumento – de que a matriz elétrica brasileira já é “muito renovável” -, e a proteção das populações indígenas, por vezes instrumentalizada para obtenção de vantagens econômicas, não deveria impedir o maior aproveitamento possível de uma energia limpa e abundante no Brasil. É caso para dizer que não deveríamos ” amarelar’ a economia verde”.

———————————————————-

Miguel Setas é vice-presidente de Distribuição e Inovação da EDP no Brasil
BRASIL ECONOMICO

Via Mangue está com 20% das obras prontas, diz prefeitura

20120418-184332.jpg

As obras de implantação da Via Mangue, que interligará o Centro do Recife e o bairro de Boa Viagem, está 20% concluída, segundo a Prefeitura do Recife. O serviço, executado em parceria com o governo federal, inclui ações de habitação, mobilidade, urbanização e saneamento, com investimento total de R$ 555,8 milhões.

No Cais José Estelita e na Rua Imperial, estão sendo concluídos o alargamento e a construção da alça do Viaduto Capitão Temudo. Com 80% de seus 207 metros concluídos, o alargamento no sentido Boa Viagem-Olinda deve ser entregue já no próximo mês. Falta terminar a união entre os elevados novo e antigo.

No Cais José Estelita e na Rua Imperial, estão sendo concluídos o alargamento e a construção da alça do Viaduto Capitão Temudo. Com 80% de seus 207 metros prontos, o alargamento no sentido Boa Viagem-Olinda deve ser entregue já no próximo mês. Falta terminar a união entre os elevados novo e antigo.

No Pina está sendo executados o trabalho nas fundações do alargamento e alça da Ponte Paulo Guerra. Das 20 vigas pré-moldadas, 10 já foram concretadas e duas foram instaladas.

As obras nas duas pontes da comunidade Encanta Moça estão em processo de cravação das estacas. A conclusão está prevista para setembro de 2013.

Na Rua Antônio Falcão, em Boa Viagem, um dos quatro viadutos, o V4, está com os pilares prontos e 16 vigas içadas.

Bradesco anuncia redução de juros

20120418-180609.jpg

O Bradesco anunciou nesta quarta-feira a redução de juros no crédito para pessoas físicas e empresas. O banco também vai ampliar limites de crédito em R$ 21 bilhões para os dois segmentos e bancos de montadoras. O Bradesco segue o movimento dos bancos públicos, Caixa e Banco do Brasil, que reduziram os juros como estratégia do governo para baixar o spread (a diferença entre o custo que o banco capta recursos e a que ele empresta ao cliente).

Na semana passada, o ministro da Fazenda, Guido Mantega aumentou o tom e disse que os bancos privados têm espaço para reduzir os spreads. Em seguida, o HSBC cortou juros e ontem o Santander anunciou taxas menores para pequenas empresas.

Para os clientes pessoa física do Bradesco haverá redução de taxas nas linhas de financiamento de veículos, crédito pessoal, consignado e aquisição de bens. A taxa do crédito pessoal, por exemplo, cai de 2,66% para a partir de 1,97% ao mês. No financiamento de veículos, a taxa que era de 1,35% passou a ser a partir de 0,97% ao mês.

“Em consonância com os objetivos de estímulo ao crescimento econômico, o Bradesco anuncia hoje redução nas taxas de juros de diferentes modalidades de crédito”, destaca o comunicado à imprensa.

O Bradesco ampliou o limite de crédito em mais R$ 15 bilhões, sendo R$ 9 bilhões para pessoas físicas e R$ 5 bilhões para pessoas jurídicas.

Para os bancos de montadoras, o Bradesco informou que vai disponibilizar mais R$ 6 bilhões de limite de crédito. “A medida visa a incrementar a produção e comercialização de automóveis, um setor de grande importância na cadeia de produção do País”, destaca o comunicado do banco.

Nas micros e pequenas empresas, o Bradesco criou uma linha de crédito de R$ 1 bilhão para capital de giro e CDC (crédito direto ao consumidor) para aquisição de máquinas e equipamentos. A taxa para essa linha será de 2,90% ao mês, comparada à anterior de 5,56%, segundo o comunicado do banco.

Copyright © 2012 Agência Estado. Todos os direitos reservados.