Refinaria Abreu e Lima já aplicou recurso do BNDES e chegou a 50% da obra (veja fotos atuais)

03/03/2012

PETRÓLEO E GÁS

Desde novembro que Petrobras, dona da obra, é a única repassadora de recursos e não conta mais com as verbas do BNDES

Acabou o dinheiro do BNDES. Desde novembro do ano passado, a obra da Refinaria Abreu e Lima (Rnest), no Complexo de Suape, passou a receber aportes únicos da própria Petrobras (dona do empreendimento). Até 2011, a unidade de refino estava utilizando recursos do contrato de financiamento de R$ 9,9 bilhões firmado com a instituição financeira em julho de 2009. As informações estão no Relatório Anual de Administração 2011 da Abreu e Lima, publicado ontem.

Os aportes próprios da Petrobras no projeto remetem novamente à discussão sobre a participação da Petroleos de Venezuela S.A (PDVSA) como sócia do empreendimento. Até agora, a estatal venezuelana não desembolsou um bolívar sequer na obra e também não apresentou as garantias exigidas pelo BNDES para o empréstimo-ponte de R$ 9,9 bilhões do qual participaria com 40%.

Em fevereiro, o ministro venezuelano do Petróleo Rafael Ramírez afirmou que a PDVSA espera concretizar sua participação na Abreu e Lima até o dia 31 de março. Apesar das idas e vindas, o diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, diz que a companhia venezuelana poderá entrar como sócia até a refinaria começar a funcionar. O cronograma prevê o ano de 2013 com partida da unidade de refino.

No exercício de 2011, a Petrobras aportou R$ 1,7 bilhão na refinaria. E em dezembro do ano passado, o capital social da empresa era de R$ 2,9 bilhões. A Abreu e Lima é um investimento de R$ 26 bilhões. A unidade tem capacidade para processar 230 mil barris de petróleo por dia. Esse volume é equivalente a 11% da capacidade atual de refino do País.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Como define o presidente da Rnest, Marcelino Guedes, que costuma brincar, a unidade será uma espécie de fábrica de óleo diesel, uma vez que 70% do petróleo será destinado para o produto. Quando entrar em operação, vai gerar 1.500 empregos diretos e hoje conta com mais de 35 mil funcionários na construção e montagem.

No Relatório de Administração, a Petrobras considera 2011 como o ano de consolidação da implantação do empreendimento, embora o exercício também tenha sido marcado por greves de operários, inclusive com incidentes de violência. O documento afirma que as obras ganharam velocidade e mudaram a paisagem do empreendimento, que atingiu cerca de 50% de execução física. A obra já se parece com uma unidade de refino, com a estrutura ganhando forma com seus tanques, dutos, vasos, torres, fornos e equipamentos. Na área de estocagem, está concluída a construção de 14 tanques do sistema de tratamento de água, além de três tanques de água bruta e as interligações com a rede da Compesa.

O balanço comemora, ainda, a realização de testes no maior tanque de armazenamento de petróleo do Brasil (com capacidade para 700 mil barris) e a instalação de dutos de interligação entre a refinaria e o Porto de Suape para a recepção do óleo bruto e saída dos derivados.

No item em que trata das contribuições para a sociedade, a Petrobras destaca ações que estão com cronograma de execução bastante atrasado. É o caso do projeto Diálogos para o Desenvolvimento Social em Suape, que teve seu escopo concluído, mas vem sendo discutido desde 2009. A proposta do programa é mitigar os impactos provocados pela presença de 35 mil operários gerando demandas sociais nos municípios do Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca. A ideia era orientar a população e os trabalhadores sobre temas como violência contra a mulher e gravidez na adolescência.

Adriana Guarda / Jornal do Commercio

About these ads
, ,

Conecte-se

Assine o nosso feed RSS e perfis sociais. (Subscribe to our RSS feed and social profiles.)

4 Comentários em “Refinaria Abreu e Lima já aplicou recurso do BNDES e chegou a 50% da obra (veja fotos atuais)”

  1. Adriano José da silva Says:

    Ola meu caro Fernando existem pessoas que trabalha na refinaria como,ajudante tendo pedagogia e cursando pós graduação e não tem oportunidade de trabalhar em outros setor não e só o caso desse professor não,existem pessoas lincenciada também.Enquanto isso pessoas que nem tem o segundo grau,trabalhar tem chance de entra em outro setor por conhecimento,isso não existem gostria muito que vc levasse esse caso ao presidente da petróbras.Iremos chamar o jornal do comércio para sair de machente que lindo pra pernambuco.

    Resposta

  2. Shyrley de Almeida Santos Paiva Says:

    Preciso de informações sobre empregos na refinaria. Sou de Minas Gerais.

    Resposta

  3. TioAlmir Says:

    êita gnorânça pai-d´egua: diante da Rnest, as Premium-I até a V se parecerão mais com os puxadinhos dos aeroportos! Se liga, mano-brown !
    O Comperj não é refinaria e sim complexo petroquímico com enfase em plástico !

    Resposta

  4. leonardo-pe Says:

    se uma refinaria pequena feito essa,está levando um bom tempo para ficar pronta,imagine uma gigante feito o comperj e a premium-CE?é bronca!

    Resposta

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 6.077 outros seguidores