Pernambuco: construção civil gera mais vagas

O crescimento da economia de Pernambuco, no ano passado, se refletiu na redução do desemprego em 2011. Segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), divulgada hoje pelo Dieese, a taxa de desemprego total na Região Metropolitana do Recife (RMR) caiu 1,7%, passando de 16,2%, em 2010, para 13,5%, no ano passado. No conjunto das regiões (Recife, Salvador, Fortaleza, Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal), a taxa de desemprego total teve queda de 11,9%, em 2010, para 10,5%, em 2011.

No Recife, o melhor desempenho foi o da Construção Civil, que apresentou o maior elevação na geração de empregos. Segundo a PED, o crescimento apresentado foi de 21,6%, resultado do boom experimentado pelo setor. No Nordeste, destaque também para Salvador (16,7%) e Fortaleza (8,9%).

A RMR também teve desempenho positivo na criação de postos de trabalho no Comércio, com crescimento de 7,4%, seguido por Distrito Federal (4,2%) e São Paulo (2,6%). Já na Indústria, o nível de ocupação cresceu apenas 1,4% no Recife, resultado semelhante a de Outros setores que aumentou em 1,4% o total de empregados. Aumentou em 9,5%, o número de empregados com carteira assinada. Mesmo assim, também cresceu em 6,2% o número de trabalhadores informaism, no Recife.

Fiat e GM estão entre montadoras livres do aumento de IPI

O governo divulgou nesta terça-feira a lista definitiva das 18 montadoras que estão livres do pagamento de imposto mais alto na produção de veículos até dezembro deste ano, por cumprirem regras de produção nacional e investimento. A lista anterior era provisória e só garantia o benefício fiscal até amanhã, 1º de fevereiro. As montadoras são as seguintes: Agrale, Caoa (Hyundai), Fiat, Ford, GM, Honda, Iveco, MAN, Mercedes-Benz, MMC, Nissan, Peugeot, Renault, Scania, Toyota, Volkswagen, Volvo e International Indústria Automotiva da América do Sul.

De acordo com portaria publicada nesta terça-feira no Diário Oficial da União, essas são as empresas que cumprem os requisitos mínimos de produção nacional e investimento em inovação, exigidos pelo governo, para conceder o benefício de redução da alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) incidente sobre os veículos fabricados em qualquer de seus estabelecimentos industriais ou importados do Mercosul e México.

Empresas não enquadradas, o que inclui principalmente fabricantes chineses e de carros de luxo, pagam imposto 30 pontos porcentuais maior desde dezembro do ano passado. De acordo com a portaria publicada hoje, pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, as empresas habilitadas ainda estão sujeitas à verificação do cumprimento dos requisitos exigidos, bem como ao cancelamento da habilitação definitiva.

Para pagar imposto menor, as empresas devem ter conteúdo nacional acima de 65%, realizar ao menos seis de 11 etapas da fabricação de veículos no País e investir 0,5% do faturamento líquido em pesquisa e desenvolvimento. Para essas empresas, as alíquotas de IPI para veículos variam de 7% a 25%, dependendo do modelo e potência do automóvel. Montadoras que não cumprem as exigências pagam imposto maior, que varia de 37% a 55%, dependendo das cilindradas. O aumento do tributo vale até dezembro de 2012 e faz parte do plano de estímulo à indústria “Brasil Maior”.

Vencimento do Simples prorrogado para março

Pagamento deveria ser feito até o próximo dia 22, mas programa que calcula valores ainda não ficou pronto

Brasília – Os micro e pequenos empresários e os empreendedores individuais que fazem o recolhimento simplificado de tributos ganharam mais tempo para pagar a parcela de janeiro. A Receita Federal prorrogou para 12 de março o vencimento do Simples Nacional referente ao mês passado. Originalmente, o pagamento teria de ser recolhido até 22 de fevereiro.

De acordo com o Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN), coordenado pela Receita e responsável pelo regime especial, a adaptação do programa de computador que calcula o valor da parcela em relação aos novos limites de enquadramento provocou a mudança de data. O aplicativo, que ficaria pronto no início de fevereiro só estará disponível em 5 de março.

O Fisco esclareceu que tanto os contribuintes já inscritos no Simples Nacional como os que pediram a adesão em janeiro não terão nenhum prejuízo em relação às opções e ao pagamento dos tributos. Isso porque o novo aplicativo de cálculo estará ajustado com os novos benefícios e limites que entraram em vigor neste ano.

O limite máximo de faturamento anual passou de R$ 240 mil para R$ 360 mil para microempresas e de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões para as pequenas empresas. Para os empreendedores individuais, profissionais autônomos formalizados, o teto subiu de R$ 36 mil para R$ 60 mil.

O Comitê Gestor do Simples Nacional também estabeleceu o prazo de entrega da Declaração Anual do Simples Nacional (Dasn). O documento poderá ser enviado até 16 de abril, e o aplicativo para o preenchimento dos dados estará disponível a partir 1º de março. As empresas com sede em municípios que tiverem decretado calamidade pública até 16 de abril poderão entregar o documento em 30 de junho. Este é o último ano em que os contribuintes terão de enviar a Dasn.  (Diário de PE)

BR poder ser 3º maior mercado automotivo

O Brasil, em 2011, foi o quarto país em número de vendas no mundo com 3,63 milhões de emplacamentos, ficando atrás apenas de, respectivamente, China, Estados Unidos e Japão. Neste período, o País registrou um primeiro semestre muito forte e uma segunda metade do ano fraca, os licenciamentos avançaram 3,4%. Apesar de a indústria nacional não ter registrado bons números, de julho a dezembro, uma pesquisa realizada pela KPMG International apontou que, em 2016, o Brasil pode se tornar o terceiro maior consumidor de automóveis do globo.

O estudo “Global Automotive Executive Survey 2012 – Managing growth while navigating uncharted routes” (Pesquisa Global do Setor Automobilístico – Gerindo o crescimento enquanto rotas inexploradas são singradas, em tradução livre), que foi realizado entre executivos das maiores empresas automobilísticas do mundo, apontou que o mercado nacional possui condições de ser o terceiro maior do planeta. O levantamento contou com a participação de mais de 200 entrevistados e também revelou que o prognóstico é que o País tenha condição de exportar um milhão de veículos até 2017; no ano passado, este número foi de 541,6 mil unidades.

A possibilidade do Brasil se consolidar cada vez mais como um dos maiores mercados do mundo colocou o País na rota de investimentos de diversas marcas, que se somam as já instaladas aqui. Para dimensionar isso, basta olhar o crescimento registrado pela Abeiva (Associação Brasileira das Empresas Importadoras Veículos Automotores), que foi de 87,4% em 2011. Inclusive algumas fabricantes, como BMW e Land Rover, já sinalizam com possibilidade de se instalar por aqui.

Mário Mizuta, diretor comercial da JAC Motors, empresa que entrou no mercado nacional no ano passado e já atingiu 11,9% de market share, acredita que a possibilidade do Brasil se tornar o terceiro maior mercado do planeta é real. “Ser terceiro é uma questão de continuarmos crescendo a este ritmo”, explicou.

O executivo afirma que esta consolidação é importante para o Brasil, uma vez que mostra a pujança da indústria nacional perante o cenário global. Apesar da confiança no potencial do mercado brasileiro, o executivo acredita que outros países apresentam igual força e podem ameaçar esta colocação. “A Rússia tem chances de sofrer o impacto da crise europeia, porém ainda demonstra solidez mundial”, citou Mizuta como exemplo de uma nação que possui características de crescimento acentuado.

JAC no Brasil

A montadora chinesa parece mesmo acreditar no potencial do mercado automotivo brasileiro, tanto é que o seu diretor comercial afirmou que o País é o principal foco da marca fora da China. “O cenário para a Indústria nacional deste setor é altamente favorável”, pontuou o executivo, lembrando a mudança de perfil do consumidor por aqui, que cada vez mais está comprando carros zero quilômetros.

Sobre o impacto causado pela JAC, logo em seu primeiro ano de chegada ao País, o diretor afirmou que isso foi resultado da procura do brasileiro por carros com cada vez maior valor agregado, basta lembrar que a fabricante oferece itens de séria a um preço mais acessível do que as principais concorrentes.

O diretor reafirmou também o desejo da montadora se instalar por aqui, mas declarou ser impossível uma fábrica iniciar a produção já com 65% das peças nacionalizada (percentual exigida para não pagar o maior valor de IPI, aplicado aos veículos importados). O executivo afirmou que espera a decisão do Governo sobre o novo índice, anunciado para os próximos meses. “Estamos aguardando este novo pacote de medidas sobre este assunto”, declarou.

Para finalizar, Mizuta destacou o que o Brasil necessita para continuar em um bom ritmo de crescimento. “O País só precisa manter uma livre competitividade maior, e deixar um pouco o mercado se regular”, concluiu. (Webtranspo)

Porto Digital lança cursos de qualificação em gestão de projetos

O Porto Digital inicia de hoje (2) até o próximo dia 10 de fevereiro, o processo de inscrições para cursos voltados para a área de gerência e desenvolvimento de projetos, através do seu Programa de Qualificação de Capital Humano, organizado pelo Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD), e direcionado às empresas embarcadas no seu parque tecnológico.

É oferecido um total de 120 vagas distribuídas em três turmas de 15 alunos, nas três modalidades de certificação, oferecidas de acordo com o padrão do Project Management Institute (PMI), com uma média de 50h a 60h por curso. Para se inscrever, é necessário que a empresa esteja vinculada ao Porto Digital, e atenda aos requisitos do edital de seleção, bem como os profissionais apresentarem nível médio e experiência em lidar com projetos de gestão.

O objetivo da proposta, financiada pelo Ministério de Ciência e Tecnologia e Secretária de Ciência e Tecnologia de Pernambuco, é ampliar a capacidade das empresas do parque em entregar resultados com mais eficiência e reconhecidos com padrão internacional de qualidade.

Ao todo podem participar 20 colaboradores de cada companhia embarcada, que passarão pelo processo de análise de experiência na área e teste escrito. Após a divulgação do resultado com os selecionados, a matrícula deve ser efetuada entre os dias 5 e 9 de março, pagando-se uma taxa de R$ 100. As provas serão realizadas entre os dias 23 e 29 de fevereiro e as aulas têm previsão de início ainda no mês de março. Mais informações e inscrições, através do site http://www.portodigital.org.

Por Weslley Leal, do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR