Latinhas de aço ganham valor

Parceria entre prefeituras do Recife e de Olinda e o Programa Reciclaço fez valor do quilo das latas sair de uma média de R$ 0,07 para R$ 0,60

Projeto é resultado da parceria entre prefeituras e indústria.

A coleta de latas de aço – tradicionalmente menos interessante para os catadores, em função do baixo valor comercial – está mais atrativa neste Carnaval. Uma parceria entre as prefeituras do Recife e de Olinda com o Programa Reciclaço (criado em 2001 pela indústria Metalic) está subsidiando a compra do material e pagando pelo menos cinco vezes mais pelo quilo do produto. A iniciativa, que acontece pela primeira vez da Folia de Momo de Pernambuco, tem a meta de recolher 150 toneladas de latas.

O quilo da lata de aço, que varia de R$ 0,07 a R$ 0,25, está sendo comprado por R$ 0,60. O subsídio pago pela Metalic é de R$ 0,30 por quilo. O material recolhido vai virar sucata e será vendido para a fábrica da Gerdau, no Curado. “O catador deixou de ter preconceito com a lata de aço. Hoje é o aço que está descartado nas ruas em maior volume. As latas de alumínio praticamente sumiram. Os próprios ambulantes recolhem a embalagem vazia para vender”, diz o coordenador da cooperativa de catadores Pró-Recife, José Cardoso. O valor pago pelo quilo do alumínio explica a cobiça por esse tipo de latinha. O quilo custa entre R$ 1,30 e R$ 1,70. Isso porque o valor teve um declínio nos últimos anos. Em 2008, por exemplo, o quilo do alumínio no Carnaval alcançou o patamar de R$ 2,50.

Cardoso conta que a Pró-Recife foi um dos primeiros grupos de catadores a perceber o valor do aço. “Percebemos que era um mercado promissor que estava sendo aberto. Hoje, o aço já representa 20% de todos os produtos recicláveis que recolhemos das ruas”, destaca Cardoso. O Programa Reciclaço contribuiu para aumentar a reciclagem do aço. Maior fabricante de latas de aço do Brasil, a Metalic pertence à Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

O coordenador da Pró-Recife também aposta na parceria com a Metalic/Gerdau como uma forma de evitar a presença do atravessador na comercialização das latas. “Vendemos direto para as empresas e elas dão o destino final do produto. Durante este Carnaval, a Prefeitura do Recife instalou dois pontos de coleta, sendo um no Galo da Madrugada e outro no Recife Antigo (Av. Alfredo Lisboa, galpão 10). Em Olinda, os pontos estão localizados no Varadouro (próximo à Prefeitura) e na Av. Joaquim Nabuco.

SUSTENTABILIDADE

O coordenador da Pró-Recife também destaca a importância da parceria com a Metalic para evitar que as latas sejam um rastro de sujeira na folia. “O catador aumenta a sua renda, a cidade fica limpa e o meio ambiente agradece”, observa. Para se ter uma ideia do volume de embalagens descartadas, basta dizer que só a Skol – patrocinadora oficial dos carnavais do Recife e de Olinda – colocou este ano no mercado 5 milhões de latas decoradas. As 150 toneladas que deverão ser recolhidas nos dias de folia são equivalentes a toda a coleta mensal de recicláveis da cooperativa Pró-Recife. (Jornal do Commercio)

About these ads

Conecte-se

Assine o nosso feed RSS e perfis sociais. (Subscribe to our RSS feed and social profiles.)

One Comment em “Latinhas de aço ganham valor”

  1. Zilda Santiago Maciel Says:

    Muito legal saber e poder divulgar para os incrédulos (que não são poucos)que ainda tem quem pense nos pobres!!!Parabéns Pernambuco e os responsáveis por tantas ações benéficas!!!!

    Resposta

Comente agora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 6.100 outros seguidores